Rondônia - 23 de junho de 2018
Home / Notícias / Esportes / Botafogo / Chororô? Bebeto de Freitas nunca se envergonhou do episódio em 2008

Chororô? Bebeto de Freitas nunca se envergonhou do episódio em 2008

Ex presidente do Botafogo, Bebeto não sentiu vergonha do chororô contra o FlamengoVERGONHA? Bebeto de Freitas ‘nunca deixou de chorar’ (Foto: Reprodução/Fox Sports)

Carlos Eduardo Sangenetto
14/03/2018
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das principais características de Bebeto de Freitas enquanto presidente era defender a instituição Botafogo a todo custo. Se desse na telha de “interromper” programa de televisão ao vivo ou aparecer em uma coletiva de imprensa, lá estava ele para dar a cara à tapa como dirigente máximo do clube.

Foi assim no polêmico caso do doping do atacante Dodô, em 2007, e no famoso episódio denominado como “chororô”, no ano seguinte. Após a final da Taça Guanabara de 2008, Bebeto, Cuca e jogadores foram à coletiva de imprensa no Maracanã e demonstraram insatisfação com a arbitragem no clássico vencido pelo Flamengo (2 a 1).

Seis anos depois, em entrevista ao jornalista Renato Maurício Prado, no programa “A Última Palavra”, do canal Fox Sports, o ex-líder de General Severiano, que faleceu na tarde desta terça-feira aos 68 anos, disse que nunca se envergonhou da atitude tomada naquela noite de domingo, utilizada até hoje como zoação pelos rivais.

– Se tem uma coisa que eu nunca me envergonhei é de chorar. Enquanto eu me indignar ainda com as coisas, eu tenho esse direito. Eu não tenho nenhum problema quanto a isso. Difícil é você chegar no vestiário e ver gente séria chorando, revoltada, chutando e subindo para pegar juiz. Se você vive esse drama, você passa a conviver com isso. Eu sou uma pessoa indignada. Eu choro de raiva, choro de alegria, nunca deixei de chorar nos meus momentos mais importantes. Não me envergonho em absolutamente nada – declarou Bebeto em 31 de março de 2014.