Rondônia - 19 de junho de 2018
Home / Notícias / Norte / Acre / Quero Ler reacende a esperança de mais 400 alunos em Bujari « Acre

Quero Ler reacende a esperança de mais 400 alunos em Bujari « Acre

A quadra da Escola São João Batista, localizada na cidade de Bujari, distante 22 quilômetros de Rio Branco, foi palco da celebração de 443 alunos formados pelo programa de alfabetização de adultos Quero Ler, promovido pelo governo do Acre com o objetivo de erradicar o analfabetismo no Estado.

A solenidade foi prestigiada pelo governador do Estado, Tião Viana.

“Na quinta-feira estávamos no Juruá finalizando uma etapa do Quero Ler e, agora, aqui no Bujari. Em breve, o município estará livre dessa dívida moral com a história. O Acre será o primeiro Estado do Brasil a dizer: vencemos a escuridão das letras”, declarou Tião Viana.

O secretário adjunto de Educação e coordenador do Quero Ler, Evaldo Viana, explicou que o município está se preparando para iniciar a etapa de finalização para formação de mais 280 alunos.

“Assim, vamos cumprir a meta do programa no Bujari como tem sido cumprida em todo o Acre. Só temos a agradecer ao governador Tião Viana pelo empenho e carinho especial que ele tem tratado o Quero Ler”, destacou o coordenador.

Nova vida

Imagine pegar um ônibus errado e ir parar em outra cidade, distante mais de 50 quilômetros da sua casa. Isso aconteceu com a dona de casa Maria das Graças, 62 anos. Como não sabia ler, anos atrás, ela pegou o ônibus com destino a Senador Guiomard, ao invés de tomar o coletivo para o Bujari, cidade na qual mora.

“Eu queria ligar para a minha família e não sabia. Peguei ônibus errado. Hoje isso não acontece mais porque aprendi a ler e a escrever meu nome, graças a Deus e ao Quero Ler”, celebra Maria das Graças.

Quem também conta com entusiasmo suas conquistas após aprender a ler é o policial aposentado Raimundo Bezerra de Lima, o Mundim, de 74 anos.

Empunhando uma bíblia, com orgulho, ele lia, minutos antes de iniciar a cerimônia de formatura, um versículo do Salmo 23. “Até outro dia eu não sabia ler nada. Foi graças a Deus e ao Quero Ler, que o governo fez, graças ao trabalho da nossa professora, que aprendi a ler e escrever. Tenho muita gratidão ao governador Tião por essa oportunidade. Agora quero ler muito e escrever”, disse o formando.

O programa

O Quero Ler já alfabetizou mais de 49 mil alunos em todo o estado e a meta é chegar a 60 mil alunos em 2018. Com isso, o Acre será o primeiro estado do Norte e Nordeste a declarar o fim do analfabetismo.

Ele é executado desde o último ano pela Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), com um investimento de R$ 42 milhões do governo do Acre, com apoio do Banco Mundial. O Quero Ler é feito com base nas Diretrizes Curriculares para Educação de Jovens e Adultos, com foco na continuidade no sistema de ensino.

Leia também: Com Quero Ler, governo se aproxima do fim do analfabetismo em Mâncio Lima


imagem14-03-2018-04-03-12

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-13

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-14

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-15

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-16

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-17

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-18

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-19

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-20

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-21

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-22

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-23

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-24

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-25

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-26

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-27

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-28

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-29

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-30

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-31

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-32

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-33

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-34

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-35

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-36

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-37

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-39

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-40

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-41

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-42

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-43

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-44

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-45

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-46

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-47

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-48

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-49

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-50

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)


imagem14-03-2018-04-03-51

(Foto: Alexandre Noronha/Secom)

 


thumb_up