Rondônia - 15 de agosto de 2018
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 8:12 – Eu, a Sabedoria, habito com a prudência e acho a ciência dos conselhos.

Provérbios 8:12 – Eu, a Sabedoria, habito com a prudência e acho a ciência dos conselhos.

A sabedoria dá boas mentes aos homens! A prudência é a sabedoria aplicada. Imaginação criativa, conhecimento expansivo, soluções inovadoras e genialidade inventiva são dádivas de Deus; e elas são dadas a homens e para homens onde a sabedoria é exaltada. Se a sabedoria é exaltada – o temor de Deus e o amor pelas Escrituras – inovações e inventos engenhosos surgirão, seja por aqueles homens ou para aqueles homens. Salomão promoveu a sabedoria para os homens por esta benção decorrente dela.

Toda vez que você usa a tecnologia, benefícios de novos procedimentos, ou lhe são reveladas novas soluções, lembre-se de abençoar o bondoso Deus do céu pela “genial invenção” e exalte a sabedoria que a descobriu. A Senhora Sabedoria é a bondosa origem da prudência e do conhecimento no progresso dos homens. Ela se alegra em servir e ajudar os filhos dos homens (Pv 8:31). Não considere como corriqueiro os avanços que enlevam a sua vida.

A sabedoria aplicada é prudência, e leva a adaptar novos métodos para realizar antigas tarefas de uma maneira mais fácil, mais econômica, e mais eficiente. Os avanços de qualquer sociedade dependem do grau de sabedoria e bênçãos que recebem do Altíssimo. A sabedoria busca soluções superiores às dificuldades que os outros consideram como sendo inevitáveis. Desprezo de métodos tradicionais, obsessão por experimentos, ausência de medo de fracassar, e visão de algo atualmente inexistente são dádivas de Deus. Tais características geram inventores!

A sabedoria é útil para conduzir (Ec 10:10). Um tolo se gaba do tamanho dos seus bíceps adquiridos na derrubada de árvores com um machado cego; mas um homem sábio usa uma lima para afiar o seu machado, levando-o a cortar árvores numa fração do tempo e do esforço do tolo. Enquanto que um machado afiado é superior a um machado cego, uma serra elétrica é muitas vezes superior a um machado afiado! A sabedoria leva à prudência e a invenções criativas! Mas alguns homens e algumas sociedades são eternos tolos!

Cultivar não é o resultado de meio-macacos de Neandertal fazendo experimentos por erro e omissão através de muitos anos – é uma dádiva da sabedoria de Deus (Is 28:23-29). Ainda existem homens em certas partes do mundo que ainda não pensaram em plantar e colher. Eles estão satisfeitos em correr atrás de lebres com bumerangues ou atirar em macacos com zarabatanas. O plantio, fertilização, remoção de ervas daninhas, molhar, colher e processar os vários grãos alimentícios é uma dádiva dos céus. Leia a passagem dada e regozije-se no SENHOR!

Você glorifica a Deus por máquinas de lavar, computadores, sorvete e aviões? Você está agradecido pela sabedoria dos cartões de crédito, de pesos e medidas precisas, das atividades bancárias estáveis, e do sistema legal da inocência presumida? Você se regozija no Senhor pelas autoestradas interestaduais, antibióticos, a Internet, o forno micro-ondas, e o gelo barato? Você deveria!

Quando Moisés precisou construir o complexo tabernáculo para Israel adorar a Jeová, Deus tinha preparado homens dotados de grande sabedoria para executar a tarefa (Êx 31:1-11; 35:30-35). Deus também deu a Davi o desenho e os detalhes para o templo que Salomão edificaria, e ele o abençoou com a capacidade de inventar instrumentos musicais para a adoração naquele templo (ICr 28:11-21; Am 6:5).

Enquanto Deus deu aos descendentes de Caim o gênio criativo, o conhecimento e as invenções deles, que não usaram para a glória de Deus, trouxe grande ira sobre eles e os seus filhos (Gn 4:17-22; Ez 16:1-59; At 14:15-17; Rm 1:18-28; 2:4). As bênçãos, não usadas corretamente pelos homens ímpios, são rapidamente transferidas para um uso melhor pelos justos (Jó 27:16-17; Ec 2:26)!

Não sejam arrogantes a respeito das suas prudências (Is 5:21). Deus adora cegar e confundir aqueles se imaginam sábios (Jó 5:12-13; Jr 8:8-9; Mt 11:25-26; ICo 1:19-20; 3:19-20). Sabedoria e prudência não utilizadas para a glória de Deus serão tirados, deixando o homem ou a nação como um tolo tagarela (Is 10:13-16; 19:11-14; 29:13-14; Lc 8:18). Humilhe-se como uma criança, dê a glória a Deus, e Ele o tornará sábio (IRs 3:5-14; ICo 3:18)!

O Senhor Jesus Cristo, o divino Filho de Deus, foi um homem sábio e prudente (Is 11:1-4; Cl 2:3). Com suprema perspicácia de sabedoria, Ele conheceu e revelou as intenções e os pensamentos dos Seus inimigos (Mt 9:4-8; Lc 7:36-50). E Ele desconsertou a noções heréticas deles com perguntas brilhantes e profundas e situações difíceis (Mt 21:23-27; 22:15-46)!

A derradeira prudência e solução criativa no universo é o plano de salvação, na qual Deus abundou para com os Seus eleitos “em toda a sabedoria e prudência” (Ef 1:8; 3:10; Is 52:13; ICo 1:24,30). De que forma um Deus santo pode justificar pecadores e manter a perfeita justiça? Com infinita sabedoria, Ele enviou Jesus Cristo, nascido de uma virgem, para morrer como um substituto, e ressuscitar dentre os mortos! Os anjos anseiam por investigar esta brilhante transação (IPe 1:10-12).