Rondônia - 19 de novembro de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Distrito Federal / Regularização do Trecho 2 de Vicente Pires passa para a Terracap – Brasília

Regularização do Trecho 2 de Vicente Pires passa para a Terracap – Brasília

Diferentemente do informado pela Terracap, a passará a conduzir apenas o processo de regularização do Trecho 2; o do Trecho 4 permanece sob responsabilidade da União.

O processo de regularização do Trecho 2 de Vicente Pires, gleba da União, passará a ser conduzido pela de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

A transferência para o Executivo local se deu na tarde desta quinta-feira (12), por meio de plano de trabalho assinado entre a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e a Terracap.

Com a medida, segundo o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, os processos de regularização e de venda direta desse trecho serão acelerados, como já ocorre com os Trechos 1 e 3.

Leia também

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado do administrador regional interino de Vicente Pires, Júlio Menegotto, visitou as obras de drenagem pluvial, pavimentação e construção de calçadas nesta quarta feira (13).

Rollemberg visita obras de infraestrutura em Vicente Pires

Regularização fundiária do Trecho 3 do Setor Habitacional Vicente Pires está na fase de cadastramento de moradores de residências ocupadas até 22 de dezembro de 2016.

Entenda o processo de venda direta de lotes em Vicente Pires

“Quem ganha com isso é a população de Vicente Pires, com a sua regularização e a compra direta do seu terreno, da sua casa, com uma cidade mais legal”, pronunciou-se o governador em rede social.

Segundo Rollemberg, o governo promove o maior programa de regularização fundiária do Distrito Federal. Desde 2015, por exemplo, já foram entregues mais de 47 mil escrituras para moradores de diversas regiões administrativas.

O licenciamento ambiental do Trecho 2 e do 4 foi finalizado em 2016, mediante acordo de cooperação técnica da Terracap com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. A liberação possibilitou obras de pavimentação e de drenagem.