Rondônia - 22 de Abril de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Nova operadora da hidrovia do Madeira traz alternativas para mercado interno em Rondônia

Nova operadora da hidrovia do Madeira traz alternativas para mercado interno em Rondônia

imagem13-04-2018-18-04-14

Daniel Pereira defendeu novo modelo de relações comerciais para o mercado interno

“Este é o início de um novo tempo em Rondônia”, disse o governador Daniel Pereira, na quinta-feira (12), na sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiero), durante a apresentação realizada pela empresa Mercosul Line, especialista em navegação de cabotagem, que tem como foco portos brasileiros. Para o governador, a iniciativa contribui para tornar o frete mais competitivo e garantir mercados para os produtos regionais.

A Mercosul Line atua em mais de 12 portos e tem escritórios em Santos, São Paulo, Manaus, Recife e Itajaí. A empresa foi adquirida recentemente pelo grupo CMA CGM, líder mundial em transporte marítimo e que tem escritório em Porto Velho.

“Rondônia é um estado novo e tem problemas, mas tem pressa em encontrar logo as soluções”, afirmou Daniel Pereira no evento, onde estavam industriais de vários segmentos e convidados da Fiero.

A nova operadora da hidrovia do Madeira, segundo o governador, traz alternativa a novos mercados para os produtos de Rondônia, sobretudo o comércio interno.

“Fazer negócios no mercado interno é mais complicado que vender para o Japão, por exemplo, e isto precisa ser corrigido”, acrescentou Daniel Pereira, destacando que é o momento é de apostar em novos modelos de relações comerciais, pois o custo operacional é inviável internamente.

RESPEITO

Na busca por soluções para o desenvolvimento, segundo o governador, uma das tarefas é mostrar ao governo central que Rondônia não é um estado de segunda categoria, tampouco Território Federal. “Não nos tratam com o devido respeito”, lamentou.

Para Marcelo Thomé, presidente da Fiero, a bandeira da logística é determinante para o desenvolvimento do estado. O estabelecimento da Mercosul Line na rota de cabotagem a partir de Porto Velho contribui, segundo ele, para posicionar os produtos exportados pelo estado mercado interno.

Thomé fez críticas ao poder público que só atua na logística quando ocorre a demanda, ao contrário de país mais avançados, que se antecipam às necessidades. Ele garantiu que o reforço ao transporte fluvial não enfraquece o transporte rodoviário, pois um complementa o outro.

Para o grupo CMA CGM, a Mercosul Line é fundamental desenvolvimento de  conexões de transporte marítimo intrarregional e serviços complementares como logística.

O grupo tem atuação na Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai através de 18 escritórios. Atualmente, opera com mais de 70 navios em 20 portos na região. Além disto, está presente em 160 países e emprega 29.000 colaboradores no mundo, incluindo 2.400 em sua matriz em Marselha.

noticias doidas