Rondônia - 17 de julho de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Governador pede trabalho com responsabilidade à nova equipe ao prestar homenagem a ex-gestores e a policiais militares e civis

Governador pede trabalho com responsabilidade à nova equipe ao prestar homenagem a ex-gestores e a policiais militares e civis

imagem16-04-2018-18-04-15

Governador prestou homenagem a policiais e a ex-secretários

“Peço a todos que estão assumindo cargos no governo para que não se sintam tentados pelas oportunidades, mas que trabalhem de forma responsável, pois uma falha pode gerar problema para toda a população do estado”. Foi o que pediu o governador Daniel Pereira, nesta segunda-feira (16), ao prestar homenagem a 24 ex-gestores de pastas administrativas e a 109 policiais civis e militares que foram convocados a retornar às suas funções com vistas a reforçar a segurança pública, um dos desafios hoje, segundo o governador, para evitar que Rondônia fique sob a intervenção federal, como acontece com o Rio de Janeiro.

A solenidade realizada no Auditório Jerônimo Garcia de Santana, no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, contou com a presença de autoridades civis e militares; e familiares dos homenageados que receberam placa de agradecimento pelos serviços prestados (ex-secretários, diretores e presidentes de autarquias), enquanto aos militares foi concedida a medalha de outorga de Honra ao Mérito Casa Militar.

O governador citou que sua primeira missão ao assumir o cargo, no dia último dia 6, após a desincompatibilização do então governador Confúcio Moura, foi uma reunião com os urbanitários para tratar da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), que “cambaleia” há anos, o que se leva a crer, segundo ele, que é consequência do modelo de gestão.

Outro momento que Daniel destacou como importante nos oito primeiros dias de sua gestão, foi fazer a sustentação oral de uma causa em benefício próprio, dos 706 policiais militares que foram devolvidos dos quadros da União para a folha do estado no mês de março e também em prol dos demais servidores que pleiteiam reajustes salariais, uma vez que o retorno dos militares para o estado, além de inviabilizar novos investimentos e reajustes, bem como travar o Instituto de Previdência de Rondônia (Iperon), compromete sua gestão, que mesmo sem cometer ato algum poderá ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e ficar inelegível. A sustentação oral foi feita na sexta-feira (13), quando acompanhado de representantes das bancadas federal e estadual, o governador participou de audiência com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia; e os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli, tentando reverter a decisão. A ministra, que na ocasião estava no exercício da presidência da República, se comprometeu em analisar o pedido junto à Advocacia Geral da União (AGU) e ao Ministério do Planejamento.

Daniel ainda falou da necessidade de ajustar a folha da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), que hoje paga a 13 mil professores, quando apenas oito mil estão em sala de aula, e apontou como alternativa viabilizar a transposição e aposentadorias. Além de dar sequência ao trabalho executado por Confúcio Moura, que fez Rondônia avançar economicamente, como a Rondônia Rural Show, Daniel Pereira disse que também pretende imprimir sua marca em obras como o Espaço Alternativo, um novo cartão postal da capital, destinado a atividades físicas e de lazer. “Queremos fazer um trabalho de motivação”, afirmou.

Veja fotos do evento

O governador observou que como sindicalista achava que tudo era possível, mas hoje sabe que tudo tem que ser feito de forma adequada, como é o caso das contratações, que não podem ser de forma irresponsável, mas na quantidade exata. Ao falar sobre prioridades, ele fez menção ao livro “Primeiro o mais importante”, de Stephen R. Covey, apontando que para o servidor o salário é a prioridade, para o produtor rural, é a estrada; e para o empresário, mudanças na carga tributária. “Eu resolvi escolher pessoas que estão com a gente dia a dia. Não quero perseguir. Mas serei extremamente rigoroso. Ninguém irá receber menos que merece e nem mais. Por isso peço que sigamos avançando e que cada um seja o “xerife” aplicando recursos com responsabilidade”, ponderou.

Se colocando à disposição para o trabalho que já vinha sendo realizado com competência, o chefe da Casa Civil, Eurípedes Miranda, considerou justa a homenagem prestada pelo governador à equipe que contribuiu com os avanços do estado, enquanto o coronel Ronaldo Flores, comandante da Polícia Militar, reforçou que a necessidade de finalizar os projetos em execução e implementar outros neste curto tempo de gestão, que terminará em 31 de dezembro.

Leia mais:

 Novos secretários da Casa Civil e Militar de Rondônia são empossados pelo governador Daniel Pereira