Rondônia - 19 de outubro de 2018
Home / Notícias / Nordeste / Maranhão / Governo reúne servidores, pacientes e acompanhantes do Hospital de Câncer do Maranhão e alerta para os cuidados com a voz – Maranhão

Governo reúne servidores, pacientes e acompanhantes do Hospital de Câncer do Maranhão e alerta para os cuidados com a voz – Maranhão

imagem16-04-2018-21-04-17

imagem16-04-2018-21-04-18

(Foto: Julyane Galvão)

O Governo reuniu, nesta segunda-feira (16), data em que é comemorada o Dia da Voz, servidores, residentes, pacientes e acompanhantes do Hospital de Câncer do Maranhão durante atividades educativas e preventivas na unidade. Pela manhã, as palestras destacaram o uso e importância da voz e, pela tarde, fonoaudiólogos fizeram avaliação de pacientes para rastreamento de doenças, em especial, e cânceres de laringe.

Segundo Camila Viana, coordenadora de fonoaudiologia do hospital, o objetivo é propagar a informação sobre os cuidados com a voz, como instrumento importante para a promoção da saúde, assim como conscientizar sobre os sinais e sintomas que favoreçam o diagnóstico precoce de doenças.“Os profissionais de saúde são formadores de opinião, levando informações para a população. São também aqueles que podem identificar sinais e sintomas de possíveis alterações, para que possamos prevenir doenças, inclusive, câncer de laringe”, destaca a coordenadora. De acordo com Camila Viana, a doença é comum, com maior probabilidade de acometer pessoas tabagistas ou usuárias de bebidas alcoólicas.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) acredita que é um dos mais comuns entre os que atingem a região da cabeça e pescoço. Representa cerca de 25% dos tumores malignos que acometem essa área e 2% de todas as doenças malignas.

Cuidados

A fonoaudióloga Glenda Santiago, que ministrou a palestra “Conversando sobre a Voz”, destacou que as pessoas só valorizam a voz quando a perde. “O ideal é que os cuidados vocais sejam diários. Façam bastante hidratação, evitem maus hábitos, como gritar, imitar vozes, falar alto em ambientes ruidosos, permanecer em ambientes muito secos, com ares condicionados sem uma boa hidratação. Esses cuidados geram uma saúde vocal”, afirmou.

Glenda Santiago lembra que os profissionais de saúde fazem grande uso das cordas vocais. “Quando se pensa em profissional da voz, vem logo à mente cantores, professores e jornalistas e se esquece que os profissionais da saúde também são. Eles precisam ter cuidados individuais com a voz e precisam saber identificar outras características de uma voz doente para encaminhar para o profissional adequado”, ressaltou.

A segunda palestra do dia foi o “O poder da voz na oratória”, ministrada pela fonoaudióloga e arte-educadora Helô Santana. Ela acrescentou que, além de uma voz com saúde, é preciso saber usá-la. “A voz dá a identidade à pessoa. A oratória é a arte do bem falar. Se tenho uma boa voz e tenho uma boa fala, tenho uma boa oratória. Comunicar bem significa expressar-se. É preciso o equilibro emocional nessa área, pois isso tem impacto na voz”, disse.

A enfermeira Andrea Dutra assistiu às palestras. Para ela, é de suma importância se atentar para os cuidados com a voz. “Usamos a voz de forma despercebida. Ter esse momento traz um elo. Não somos só profissionais que cuidam dos outros. Também precisamos nos cuidar”, comentou.

Fique atento aos sinais e cuidados com a voz:
– Trate seu refluxo. As cordas vocais ficam na laringe. O excesso de acidez no estômago atinge pregas vocais e causa irritação;
– Alterações como rouquidão, pigarro, sensação de inchaço, dificuldade para engolir e ardência que durem mais de duas semanas devem ser investigados por um especialista;
– Tomar bastante líquido hidrata as pregas vocais e todos os órgãos que compõem o aparelho fonador;
– Dormir bem é fundamental para a saúde das cordas vocais;
– Evite mel, leite, café e chocolate, alimentos que aumentam a viscosidade do muco, provocando pigarro;
– Largue o cigarro. Ele é uma das causas de câncer de laringe;
– O excesso de álcool pode romper os vasos sanguíneos das pregas vocais;
– Evite falar alto, gritar, sussurrar, pigarrear e conversar em ambientes barulhentos.

Comentários

Comentários