Rondônia - 21 de julho de 2018
Home / Notícias / Norte / Acre / Ações e investimento do governo combatem crescimento da malária no Estado « Acre

Ações e investimento do governo combatem crescimento da malária no Estado « Acre

O aumento nos casos de malária é uma tendência mundial, e na região amazônica não é diferente. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em 2016, nove países relataram um aumento nos casos da doença. No ano passado, além do Brasil, Equador, México, Nicarágua e Venezuela também notificaram elevação do número de infecções.

No estado do Acre, nos últimos meses, o comportamento da malária apresentou mudanças, já influenciado pelo início do período chuvoso na região amazônica. Apesar do aumento no número de notificações nos municípios onde há maior prevalência da malária (Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Mâncio Lima), a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), por meio das ações estratégicas da Diretoria de Vigilância em Saúde, vem conseguindo frear o crescimento da doença no estado.

Visando fortalecer o combate à doença no Juruá e reduzir os índices, o governo, através da Sesacre, desenvolveu algumas ações estratégicas, entre elas: a descentralização das ações para a regional do Juruá, capacitações de novos Agentes de Combate a Endemias (ACE) e microscopistas, oficinas – Conferência de Vigilância em Saúde, ação emergencial em Mâncio Lima, atualização do manejo clínico para médicos e enfermeiros, e entrega de parte dos equipamentos do Plano de Apoio às Ações de Eliminação de Malária Falciparum.

imagem17-04-2018-13-04-26

Fortalecimento das visitas domiciliares tem sido importante para o combate à malária (Foto: Cedida)

“Estamos acompanhando de perto os trabalhos nos municípios, com apoio e suporte necessário, com treinamentos e supervisões, além da parte das assessorias que o estado realiza. Importante destacar, que a Vigilância em Saúde mantém uma equipe regional no Juruá para acompanhar e dar suporte, especialmente nesses três municípios, Rodrigues Alves, Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul. O combate à malária é um trabalho que precisa da união e dos esforços do estado e municípios, principalmente governo federal para que a gente consiga efetivamente reverter a situação”, destaca o diretor de Vigilância em Saúde da Sesacre, Moisés Viana.

Em 2018 houve redução de 24,6% nas internações de casos graves de malária no estado em comparação aos anos de 2016 e 2017 e um óbito registrado ano passado no município de Cruzeiro do Sul. Em relação aos estados da Região Norte, o Acre aparece entre os com menor índice de elevação nos casos de malária no comparativo dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2017 e 2018.

No próximo dia 25, em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Malária, a Vigilância em Saúde do estado prepara um grande evento em Cruzeiro do Sul com médicos, equipes de saúde e interlocutores do Programa Nacional de Controle da Malária do Ministério da Saúde. A agenda é voltada para profissionais de saúde e agentes de endemia da região.

 


thumb_up