Rondônia - 21 de julho de 2018
Home / Notícias / Sudeste / São Paulo / Márcio França anuncia retomada das obras da Linha 9-Esmeralda da CPTM | São Paulo

Márcio França anuncia retomada das obras da Linha 9-Esmeralda da CPTM | São Paulo

O governador Márcio França anunciou, nesta terça-feira (17), a retomada das obras de extensão da Linha 9-Esmeralda, de Grajaú a Varginha. Além da construção dos viadutos, será homologado o contrato de implantação de energia. França também entregou o 38º novo trem para a CPTM, que circula na Linha 7-Rubi a partir desta terça-feira.

“Estamos dando a ordem de serviço para a retomada das obras da Linha 9. São os contratos dos viadutos para a passagem dos trens. O trabalho estará totalmente retomado em, no máximo, um mês. O projeto é importante porque atenderá mais de 100 mil pessoas nas estações Mendes-Vila Natal e Varginha”, ressalta o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni.

O Ministério das Cidades liberou recursos de R$ 25 milhões e autorizou o início da construção de quatro viadutos rodoviários que farão a transposição da via férrea no trecho de 4,5 quilômetros em implantação, facilitando o tráfego de pedestres e de veículos na região.

Também já foi publicado o edital de obras complementares do lote 1, que engloba a construção de parte da via permanente e da estação Mendes-Vila Natal. A previsão é que esses serviços comecem no segundo semestre deste ano.

Os contratos dos quatro viadutos foram assinados pelo valor total de mais de R$ 25 milhões, com um deságio de cerca de R$ 5 milhões sobre o preço orçado e prazo de conclusão de 18 meses. O maior viaduto rodoviário, com 94,5 metros de extensão, fará a transposição sobre a Avenida Paulo Guilguer Reimberg, em Varginha.

Investimento

O contrato para elaboração de projeto executivo, fabricação, fornecimento e implantação do sistema de energia será homologado e deverá receber recursos do Governo Federal. O valor total previsto para a obra de extensão da Linha 9-Espmeralda é da ordem de R$ 945 milhões, dos quais R$ 500 milhões foram prometidos pelo Governo Federal em 2014, por meio do PAC da Mobilidade.

Até o fim de 2016, a obra continuou com verba do Governo do Estado e, em outubro do ano passado, foram liberados os primeiros recursos da União para dois contratos, no valor total de R$ 91,8 milhões. Os serviços englobam a implantação de sinalização das vias e do Sistema de Integração ao CCO (Centro de Controle Operacional) do trecho de 4,5 km em construção.

A previsão é que a extensão entre em operação no segundo semestre de 2019. A Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) transporta atualmente cerca de 620 mil usuários por dia útil. Com a ampliação de 4,5 km entre Grajaú e Varginha, a projeção é que sejam acrescentados à linha 110 mil usuários atendidos pelo futuro trecho.

A construção das duas novas estações (Mendes-Vila Natal e Varginha) beneficiará os moradores do extremo sul de São Paulo: Grajaú, Estrada dos Mendes, Varginha, Vila Natal, Jardim Icaraí, Jardim São Bernardo e Conjunto Residencial Palmares.

Atualmente, a Linha 9-Esmeralda tem conexão com o Metrô nas estações Santo Amaro (Linha 5-Lilás) e Pinheiros (Linha 4-Amarela) e com a Linha 8-Diamante, da própria CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino. Também há integração com ônibus nas estações Grajaú, Jurubatuba, Santo Amaro, Morumbi, Berrini, Pinheiros e Osasco.

Novo trem

A composição da série 8.500, fabricada pela CAF, entra em operação na Linha 7-Rubi (Luz – Jundiaí), que conta agora com 23 trens novos. Com mais essa entrega, a CPTM dá continuidade ao processo de padronização da frota de todas as linhas, readequando as séries de trens de acordo com a necessidade operacional.

O objetivo é oferecer composições modernas e com ar condicionado, proporcionando mais conforto aos usuários. A previsão é que outras 27 unidades entrem em operação gradativamente neste ano.

A Linha 7-Rubi é a maior da CPTM, com 60,5 quilômetros de extensão. O trecho com maior demanda vai de Luz a Francisco Morato, com cerca de 420 mil passageiros transportados por dia útil. Já entre Francisco Morato e Jundiaí, são cerca de 33 mil usuários por dia.

Acessibilidade

Os trens possuem salão contínuo de passageiros (passagem livre entre os carros), monitoramento com câmeras na parte externa e interna e são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência (contam com sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e áudio, além de espaço para cadeirantes).

Os vagões também dispõem de monitores digitais internos com informações e interação das principais notícias sobre a prestação de serviços, além de reconhecimento eletrônico automático do maquinista por meio de biometria.

Ao longo dos próximos meses, os demais trens serão entregues e entrarão em operação, após a realização de testes que são feitos nos sistemas elétricos, mecânicos e de sinalização. Dependendo das necessidades de ajustes que surgirem e do tempo de solução por parte do fabricante, os testes podem ser prolongados.

As novas composições serão incorporadas para a renovação da frota de acordo com a necessidade operacional de cada linha.