Rondônia - 23 de setembro de 2018
Home / Notícias / PGR rebate alegações de Renan, Jucá, Raupp e Garibaldi

PGR rebate alegações de Renan, Jucá, Raupp e Garibaldi

Raquel Dodge enviou ao STF réplica às alegações das defesas de Renan Calheiros, Garibaldi Alves Filho, Romero Jucá e Valdir Raupp, no âmbito da denúncia apresentada no ano passado por corrupção e lavagem de dinheiro na Transpetro.

De acordo com a denúncia, houve repasse de verbas para o então PMDB (hoje MDB) a diretórios do partido, pela NM Engenharia e pela Odebrecht Ambiental, com a contrapartida de que essas empresas fossem privilegiadas em contratos com a Transpetro.

“Os fatos narrados na denúncia amparam-se em provas independentes, obtidas durante a investigação, aptas a confirmar as declarações dos colaboradores. Há, pois, justa causa para deflagrar a ação penal”, diz a PGR.

Dodge afirma também que as impugnações feitas pelos acusados quanto à interpretação dos fatos descritos na denúncia dizem respeito ao mérito da causa. “Por isso, devem ser analisadas mais apropriadamente ao final da instrução processual.”

Sobre a alegação de Renan de que a PGR não comprovou “ato de ofício praticado em contrapartida ao recebimento da suposta vantagem indevida”, Dodge afirmou que Renan sustentou politicamente Sérgio Machado no comando da Transpetro.