Rondônia - 27 de Maio de 2018
Home / Notícias / Brasil / Sebrae levará empreendedores das favelas para o Rock in Rio 2019

Sebrae levará empreendedores das favelas para o Rock in Rio 2019

O empreendedorismo das favelas do Rio de Janeiro estará presente na próxima edição do Rock in Rio. Será o Espaço Favela, uma parceria do Sebrae, da Viva Rio, da CUFA (Central Única das Favelas) e da organização do maior festival de música e entretenimento do mundo. A novidade foi anunciada nesta quarta, 25, pelo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, e pelo presidente do Rock in Rio, Roberto Medina.

A proposta é criar um ambiente para impulsionar os pequenos negócios a partir da capacitação dos talentos das comunidades. Juntamente com o Sebrae, o Rock in Rio vai oferecer uma oportunidade única para os empresários, que poderão estar em contato com cerca de 700 mil pessoas que circulam na Cidade do Rock. Todos receberão qualificação e suporte na legalização da operação. O Sebrae está preparado para capacitar cerca de 10 mil micro e pequenos empreendedores.

“Hoje nós estamos lançando um projeto extremamente importante, que é a integração do morro com o asfalto, através do Rock in Rio, que é economia criativa pura”, afirmou Afif. Para ele, o Espaço Favela vai mostrar o morro para o mundo. “Vamos mostrar o valor dessa sociedade. Não adianta fazer uma intervenção sem promoção do desenvolvimento social. O país não pode continuar vivendo o apartheid entre o morro e o asfalto e o caminho para mudar essa realidade é a economia criativa”, completou. 

O presidente do Sebrae aproveitou para defender a proposta de regularização fundiária dentro das favelas. Hoje o negócio do micro empreendedor individual das comunidades já está regularizado, graças ao empenho do Sebrae, que vem realizando trabalhos nesse sentido ao longo dos anos, mas a moradia desse empresário ainda é irregular. “Temos que dar um passo a mais. Chegou a hora de partir com toda a força para a regularização fundiária dentro da favela. A lei é para uma realidade que não está dentro da favela. Esses são os autênticos batalhadores do Brasil. Esse trabalho no Rio é apenas o começo. Vamos espalhar  por todas as favelas do Brasil”, completou

Roberto Medina anunciou que pretende trazer a cultura do morro para o evento, num movimento para resgatar a alto estima do carioca e explorar a potencialidade das favelas. “Não é uma solução para o problema, mas é um primeiro passo”, ressaltou. Segundo ele, o Espaço Favela vai reunir música, moda, gastronomia e tudo o de melhor que a favela pode oferecer. “Vamos ter três palcos, com shows simultâneos. Vamos fazer um concurso de botequins das favelas. Os vencedores estarão dentro do Espaço Favela. Teremos uma grife da favela. Tudo com curadoria do Sebrae”, afirmou Medina. 

Já a parceria com Viva Rio e CUFA vai garantir um olhar abrangente para as comunidades cariocas. Estas entidades vão ajudar no trabalho de pesquisa para o palco. Além do cachê, os artistas terão também todos seus custos logísticos cobertos, assim como qualquer orientação que seja necessária para deixar o show ainda melhor. Todos serão responsáveis por levar ao palco aspectos que elevem o moral das pessoas que vivem nas comunidades.

O espaço terá uma cenografia grandiosa, lúdica e bem colorida, a novidade vai retratar a pluralidade cultural das comunidades do Rio de Janeiro. O objetivo é amplificar o olhar sobre as favelas e reforçar a esperança a partir da movimentação da economia criativa. O palco trará a reunião de talentos da música e em seu entorno haverá um retrato da culinária presente nas comunidades do Rio de Janeiro. 

O Rock in Rio está marcado para o segundo semestre de 2019, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. O espaço se transforma num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, que combina o melhor do entretenimento. Para esta edição, a primeira atração anunciada foi a cantora Anita, que se apresentará no palco Mundo. 

Sobre a atuação do Sebrae nas favelas

Desde 2012 o Sebrae no Rio desenvolve metodologia específica de atuação com os empreendedores da base da pirâmide. Ao longo desses seis anos já foram feitos cerca de 30 mil atendimentos nas comunidades cariocas. Além de formalizar negócios, nossa principal missão é fomentar o empreendedorismo e fortalecer as pequenas empresas em territórios vulneráveis. Atuamos também em projetos específicos para mulheres, afroempreendedores, jovens, refugiados e egressos do sistema penitenciário.