Rondônia - 19 de agosto de 2018
Home / Notícias / Esportes / São Paulo FC / Na final da Copa do Brasil Sub-20, são-paulinos exaltam força do elenco – SPFC

Na final da Copa do Brasil Sub-20, são-paulinos exaltam força do elenco – SPFC

O São Paulo é finalista da Copa do Brasil Sub-20 pela terceira vez em seis edições do torneio. E não é por acaso. O Tricolor tem mostrado força no elenco e na categoria de transição, Sub-19. Na última terça-feira (15), o empate são-paulino e classificação vieram do banco de reservas. Geovane e Danilo comemoram a oportunidade, e o técnico Orlando Ribeiro exaltou o trabalho das categorias de base, do auxiliar e técnico Marcos Vizolli, nas formações de elenco e peças de reposição.

O Palmeiras vencia por 1 a 0 e a partida se encaminhava para os pênaltis até os 39 minutos do segundo tempo, quando Geovane fez um belo gol, após cobrança de falta de Igor Gomes, sofrida por Danilo, e deixou tudo igual no marcador, garantindo o São Paulo na final. Danilo e Geovane estavam há apenas dois minutos em campo.

Geovane vinha treinando com o Sub-19 desde o fim das férias, pós Copa São Paulo. No último sábado, dia 12, o Tricolor foi jogar em Osasco, contra o GE Osasco, e Geovane foi convocado. Iniciando como titular, fez grande partida, criou três boas chances e deu a assistência para Gabriel Novaes fazer o gol da vitória por 1 a 0.

Na primeira partida da semifinal, diante do Palmeiras, o atacante Fabinho caiu no gramado ainda aos 9 minutos de jogo. Posteriormente, foi examinado e diagnosticada a necessidade de cirurgia na clavícula, que o deixará fora dos gramados por aproximadamente dois meses. Com isso, uma vaga surgiu na lista de convocados, e o técnico Orlando Ribeiro optou por Geovane. Escolha certeira.

“Fico muito feliz de entrar e fazer o gol de empate, que nos deu a classificação. É o que eu sempre digo, a vida é de oportunidades, foi minha primeira convocação nessa Copa do Brasil, e eu fui abençoado. O professor sempre fala para a gente ficar ligada na sobra na segunda trave, e eu fui feliz em estar lá no momento certo”, disse Geovane.

Outro jogador que saiu do banco de reservas, junto com Geovane, aos 37 minutos do segundo tempo, também foi decisivo: Danilo, pela segunda vez. Isso porque, no primeiro jogo da semifinal, também entrando no final da partida, sofreu o pênalti que deu a vitória por 1 a 0 para o São Paulo. No segundo jogo, em um minuto em campo, foi ao chão duas vezes, sendo que a segunda perto da área. Igor Gomes cobrou e Geovane fez o 1 a 1, garantindo o Tricolor na final.

“Fico feliz. Jogo passado, em cinco minuto sofri o pênalti, e o Rodrigo converteu nos dando a vitória. Dessa vez, fui caçado e a falta foi marcada, o Igor cobrou e o Geovane foi muito feliz na finalização. Treinamos todo dia para que oportunidades apareçam. Temos um elenco muito bom, entra um time no primeiro tempo, outro no segundo, e tem se mantido o bom nível, todos fazem o melhor pelo São Paulo”, contou Danilo.

O técnico Orlando Ribeiro não se mostrou surpreso com a boa atuação vinda dos atletas que estavam no banco, uma vez que não conta apenas com 11 titulares, mas sim, com um elenco Sub-20 e o elenco de transição do Sub-19, que treina com Marcos Vizolli, seu auxiliar técnico. O comandante também salientou o bom trabalho vindo do juvenil.

“Nós temos a condição de ter o Sub-19, que o Vizolli toma conta, venho observando o Geovane e outras peças sempre. Isso é normal no São Paulo. Em alguns jogos que não seriam utilizados no 20, os atletas mantem o ritmo treinando no Sub-19, para quando são acionados entrarem jogando bem. A oportunidade dele (Geovane) apareceu e ele soube aproveitar. Tenho a lesão do Fabinho, mas tenho o retorno do Rodrigo Nestor, do Gabriel Sara, temos muitas peças boas, temos um grande elenco. Sem contar o grande trabalho do Sub-17, que também pode nos fornecer outras peças”, comemorou Orlando.