Rondônia - 26 de Maio de 2018
Home / Notícias / Esportes / Palmeiras / Prass pega pênalti, Borja marca 3 e Verdão confirma liderança geral da Libertadores | Palmeiras

Prass pega pênalti, Borja marca 3 e Verdão confirma liderança geral da Libertadores | Palmeiras

Com atuação inspirada do goleiro e do centroavante, Palmeiras vence o Barranquilla por 3 a 1 e garante vantagem para o mata-mata.

Globoesporte.comApenas com Dudu e Borja de titulares, o Verdão iniciou o jogo num ritmo cadenciado, permitindo ao Junior Barranquilla se sentir confortável em campo, tanto que aos 8 minutos o time colombiano criou uma boa chance para abrir o placar: Emerson Santos errou um passe na defesa, Chará tocou para Barrera deixar Téo Gutiérrez na cara de Fernando Prass, que fez ótima defesa.

O Palmeiras respondeu aos 10 minutos; Dudu enfiou para Borja, que ao sentir um toque em seu ombro dentro da área, desabou. O juiz mandou seguir. Aos 13, em jogada iniciada por Thiago Santos, Guerra acabou recuperando a bola perto da área e tocou para Dudu chutar para fora.

Após 15 minutos de pouco futebol, o time do técnico Roger Machado voltou a levar perigo com a dupla Guerra e Borja, que tabelaram pela direita; o venezuelano foi travado na finalização e o colombiano isolou no rebote do goleiro. Ciente da vitória parcial do Boca Juniors sobre o Alianza Lima, o Junior Barranquilla resolveu acelerar o ritmo nos minutos finais do primeiro tempo.

Aos 38 minutos, após bate-rebate perto da área, a bola sobrou para Téo Gutiérrez soltar a bomba e parar em outra boa defesa de Prass. No minuto seguinte outra boa chance: o baixinho Chará conseguiu cabecear dentro da área, mas a exemplo do companheiro não conseguiu passar por Prass, que fez milagre.

Com o adversário mais aberto, o Palmeiras aproveitou para criar boas chances nos contra-ataques: aos 40 minutos Borja trabalhou como meia ao dar lindo passe para Dudu, que mesmo cara a cara com o goleiro perdeu o gol; Viera fez a defesa. Aos 42 Dudu e Guerra fizeram boa jogada pela direita, o camisa 18 invadiu a área e demorou para tentar o passe para Borja, sendo bloqueado pelo goleiro.

Sem alterações, o Verdão voltou para a etapa final no mesmo ritmo dos minutos finais do primeiro tempo, ou seja, criando chance para abrir o placar. Aos 4 minutos Tchê Tchê lembrou os bons tempos e carimbou o travessão num bonito chute de canhota. Aos 6 o gol saiu: Mayke recebeu de Guerra e cruzou; o goleirão se enrolou e soltou a bola nos pés de Borja: 1 a 0.

O Barranquilla teve a chance para empatar logo na sequência num pênalti inventado pelo árbitro de Luan em Téo Gutiérrez. Barrera foi para a cobrança mas parou em São Prass. Ainda com o Allianz Parque fazendo a festa, o goleiro ligou o contra-ataque que terminou com Mayke ajeitando de peito para Borja; o colombiano finalizou de sem-pulo e exigiu de Viera uma grande defesa.

Aos 12 minutos Dudu experimentou da entrada da área, a bola desviou e saiu em escanteio, que não resultou em nada. Aos 15 Fernando Prass voltou a brilhar: ao afastar o perigo numa bola espirrada perto da área, ele acabou fazendo um lançamento perfeito para Willian, que não foi fominha e tocou para Borja tocar com categoria na saída do goleiro: 2 a 0.

Jogando bem, o Palmeiras quase transformou a vitória em goleada aos 19 minutos com Dudu; o chute do camisa 7 passou perto da trave direita do goleiro. Pouco depois, aos 21, a arbitragem voltou a dar uma mão ao Barranquilla ao validar um gol completamente impedido de Téo Gutiérrez após cruzamento de Chará. Um absurdo: 2 a 1.

Para não dar dar chance ao azar, a resposta do Verdão foi imediata. Aos 22 minutos Borja ajeitou para Willian chutar fraco, nas mãos de Viera. No minuto seguinte, porém, o goleiro nada pôde fazer quando Guerra cobrou falta em direção à área e a defesa afastou mal, na direção de Borja, que fez mais um: 3 a 1.

Com a vantagem mais confortável no placar, aos 26 minutos Roger promoveu duas alterações de uma vez, Borja e Tchê Tchê deram lugar a Hyoran e Bruno Henrique, respectivamente. As mudanças não interferiram no ritmo do jogo, que seguiu intenso. Aos 28 minutos Thiago Santos arriscou de média distância, a bola desviou no meio do caminho e morreu nas mãos do goleiro. Aos 31 Bruno Henrique tocou para Dudu bater cruzado e ver a bola tirar tinta da trave direita.

Aos 32 minutos foi a vez de Hyoran levar perigo num arremate de fora da área, mas a bola subiu demais. Aos 34 a última alteração no Verdão: Deyverson substituiu Guerra. A partir da entrada do centroavante, porém, o Palmeiras diminuiu o ritmo e apenas administrou o resultado até o apito final.

Com a vitória em casa o Verdão chegou a 16 pontos e encerrou a primeira fase da Libertadores como dono da melhor campanha geral, o que lhe dará a vantagem de sempre disputar o segundo jogo de todos mata-matas como mandante. O adversário das oitavas de final será definido por sorteio.

Sábado (19/05), em outro jogo no Allianz Parque, o Verdão volta novamente o foco para o Brasileirão para enfrentar o Bahia, às 21h.