Rondônia - 15 de agosto de 2018
Home / Notícias / Brasil / Um terço das crianças mais pobres do Brasil está fora da creche por ausência de vagas

Um terço das crianças mais pobres do Brasil está fora da creche por ausência de vagas

Com quem fica a criança quando a mãe precisa trabalhar? Esse é um dos principais problemas enfrentados por mulheres que precisam se dedicar ao trabalho e ao mesmo tempo garantir o cuidado com os filhos durante esse período.

Qual é a situação atual no que diz respeito a conseguir vagas em creche?

De acordo com dados recentes divulgados na última sexta-feira,18, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),existe uma correlação entre a renda das famílias brasileiras e a oferta de vagas em creches no país.

Entre as crianças de 0 a 3 anos de idade que fazem parte do percentual de 20% com a renda domiciliar mais baixa do país, 33,9% estão fora da escola porque não há vaga ou creche perto delas. Já entre o grupo que faz parte da estimativa de 20% com a maior renda, esse problema atinge apenas 6,9% das crianças. Estes dados revelam que um terço das crianças mais pobres está fora da creche por falta de vagas.

Dados recentes sobre a situação das creches no Brasil

Em enquete publicada pelo portal Trocando Fraldas, para compreender como as mulheres conciliam a vida profissional e o cuidado com os filhos, foi mostrado que o problema para se conseguir vagas em creche no país ainda existe.

Participaram da pesquisa, 10 mil mulheres de todo o país e dentre os principais resultados estão o de 3 em 7 mães que deixam o filho aos cuidados das avós ou de outros parentes próximos e 1 em cada 4 mulheres que precisam encontrar uma maneira não tradicional para cuidar da criança enquanto trabalha.

Apenas 18% das mulheres afirmaram encontrar vaga em creche com facilidade e 28% avaliaram como muito difícil essa busca. Esses dados foram obtidos de mulheres de todas as idades.

Nas regiões Centro-Oeste e Sul, as mulheres encontraram maior grau de dificuldade, e no Nordeste, menos.

No Distrito Federal, Goiás e Paraná, a falta de creches é mais notória para as mães. Já em Alagoas, Bahia e Ceará, conseguir uma vaga é mais fácil.

Além de Brasília, Palmas, João Pessoa e Campo Grande são as regiões em que mais se sofre para conseguir vagas em creches. Já em Salvador, Teresina e Fortaleza, o grau de dificuldades se apresentou menor.

Trocando Fraldas – Assessoria de Imprensa