Rondônia - 14 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Mato Grosso / Equipes do Indea iniciam visitas em propriedades de Juara

Equipes do Indea iniciam visitas em propriedades de Juara

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), durante ação fiscalizatória de rotina realizada em revendas de produtos veterinários em Juara (a 730 km de Cuiabá), constatou a comercialização de vacinas contra febre aftosa em desacordo com as normas estabelecidas, desencadeando ações de investigação do caso.

Com o objetivo de salvaguardar a sanidade do rebanho e dar garantias aos produtores rurais, todas as 335 propriedades que adquiriram a vacina em loja veterinária investigada na etapa de maio de 2018, foram preventivamente interditadas no Sistema Informatizado de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Sindesa) para o trânsito de bovinos e bubalinos, com exceção para o abate.

A partir de informações obtidas, identificando os produtores rurais que receberam a vacina fora dos controles oficiais, o Indea deslocou cinco equipes compostas por médicos veterinários e agentes fiscais para o município de Juara. Nesta quarta-feira (23.05), as equipes iniciaram a visita em propriedades de 30 produtores rurais, para verificação in loco e notificação para vacinação dos bovinos e bubalinos com acompanhamento oficial.

De acordo com a presidente do Indea, Daniella Bueno, estima-se que no prazo de três dias, as equipes concluam esse trabalho inicial. “Espera-se que em três dias as equipes finalizem as notificações e investigações de campo para novas tomada e decisões, principalmente no que tange às demais propriedades que estão interditadas”.

Caso não seja possível concluir que somente as propriedades, inicialmente fiscalizados, utilizaram a vacina em desacordo, a investigação poderá ser estendida para as demais propriedades visando identificar em quais delas a revacinação será necessária.

A gestora do Indea, Daniella Bueno, ressalta que o caso é considerado pontual e não compromete a sanidade do rebanho mato-grossense. “Ressaltamos ainda, tratar-se de um episódio pontual detectado pelo eficiente controle do serviço oficial, não comprometendo a cobertura vacinal obtida pela massiva vacinação realizada pelo produtor mato-grossense ao longo dos anos, e comprovada mediante estudos da eficiência da vacinação conduzidos pelo Ministério da Agricultura”.

É importante frisar que o prazo para vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso segue inalterado, ou seja, o produtor tem até o dia 31 de maio para imunizar todo o rebanho bovino e bubalino, de mamando a caducando. O prazo para a comunicação junto ao Indea encerra no dia 11 de junho.

A relação das propriedades rurais interditadas estão disponíveis na Unidade Local de Execução de Juara, que mantem-se à disposição para dirimir dúvidas dos produtores.

“Orientamos aos produtores que estão com suas propriedades interditadas, para antes de tomar qualquer providência relativa a vacinação do rebanho, que aguardem o contato do Indea e colaborem ao máximo, fornecendo todas as informações requeridas para elucidação dos fatos”, pontuou Daniella.

As ações estão sendo conduzidas pelo Indea e Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso (SFA-MT) com apoio dos representantes dos produtores rurais.