Rondônia - 23 de outubro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Selo alusivo ao combate à febre aftosa é lançado na 7ª Rondônia Rural Show; Estado não registra casos da doença desde 2003

Selo alusivo ao combate à febre aftosa é lançado na 7ª Rondônia Rural Show; Estado não registra casos da doença desde 2003

imagem25-05-2018-11-05-35

Selo lançado na 8ª Rondônia Rural Show é um reconhecimento do trabalho coletivo de combater a febre aftosa no Estado

Rondônia tem o sétimo maior rebanho bovino do país e em comemoração ao reconhecimento do Brasil como área livre de febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal foi lançado nesta quinta-feira (24) selo alusivo à febre aftosa durante a 7ª Rondônia Rural Show que acontece em Ji-Paraná até sábado (26).

O selo tem como imagem principal um boi Nelore da raça zebuína que representa mais de 80% do rebanho bovino do Brasil. Ele tem um brinco na orelha que remete a rastreabilidade com registro de genealogia. E ainda o verde do campo, o azul do céu e o amarelo do sol. Cores que fazem referências as predominantes na bandeira brasileira.

O lançamento do selo foi feito pelo governo de Rondônia, por meio da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), e Ministério das Comunicações por meio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. No Estado, a pecuária deu um salto nos últimos anos e o selo marca o reconhecimento de um trabalho conjunto do governo e de produtores rurais e uma conquista da sociedade rondoniense.

“Há 20 anos a pecuária era menos de 20% do que é atualmente e sem qualidade sanitária e de lá para cá Rondônia se tornou uma das maiores potências do Brasil”, conta o governador de Rondônia Daniel Pereira. O presidente da Idaron, Anselmo de Jesus, destacou que a situação atual da pecuária rondoniense é resultado de muito trabalho e da conscientização da importância de vacinar o gado contra a febre aftosa, mas a meta agora é tornar até maio de 2019 Rondônia livre de febre aftosa sem vacinação.

Desde 2003, o Estado foi classificado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de Febre Aftosa. A febre aftosa é considera uma das principais ameaças para o rebanho. É uma das doenças mais contagiosas. Transmitida por vírus, é altamente mortal para os animais jovens e em menor grau leva a morte os animais adultos.

O secretário da Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento e Regularização Fundiária (Seagri), José Paulo Gonçales, disse que através desse selo o trabalho realizado com a pecuária rondoniense vai correr no mundo todo através das correspondências.

Leia mais sobre a 7ª RRS