Rondônia - 20 de julho de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Participantes do Encontro Diálogo de Fronteira em Porto Velho conhecem detalhes dos serviços prestados na Unidade de Saúde Fluvial Walter Bartolo

Participantes do Encontro Diálogo de Fronteira em Porto Velho conhecem detalhes dos serviços prestados na Unidade de Saúde Fluvial Walter Bartolo

O público presente ao Encontro Diálogo de Fronteira Rondônia – Beni e Pando, realizado nesta terça-feira, 12, no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, recebeu informações sobre os atendimentos oferecidos na Unidade de Saúde Fluvial Walter Bartolo, um barco hospital que atende moradores que residem em áreas ribeirinhas, na região de fronteira do Estado.

imagem12-06-2018-18-06-30

Barco Hospital Walter Bártolo passará pelas comunidades em 11 dias de viagem

Atentos às explanações, os participantes souberam os procedimentos médicos oferecidos, público alcançado e receberam informações técnicas sobre a embarcação, com o objetivo de conhecerem parte das ações de Saúde são desenvolvidas nas regiões que fazem divisa com Brasil e Bolívia.

Alessandra Costa, coordenadora da Unidade de Saúde Social Fluvial Walter Bartolo, ressaltou o engajamento das equipes para a prestação de serviços oferecida em comunidades que, em alguns casos, seus moradores nunca receberam atendimentos médicos. “O profissional quando vai prestar serviço nos rios, deixa suas famílias e se distancia de sua rotina. Ele não está fazendo por dinheiro e sim, por amor”, ressalta.

Na recente expedição realizada pela Unidade de Saúde Fluvial Walter Bartolo, os serviços de Saúde prestados chegaram aos moradores de Pimenteiras, Laranjeiras, Santa Fé e Forte Príncipe da Beira, comunidade que fazem parte da região do Vale do Guaporé.

Alessandra explicou que na embarcação são realizados 54 tipos de exames, entre eles, hemograma, eletrocardiograma e ultrassonografia, a bordo da embarcação existe também equipamentos como desfibrilador, importante suporte que oferece condições para estabilizar o quadro clínico e enviar o paciente para o hospital mais próximo, garante a coordenadora.

Em sua explanação, Luis Eduardo Maiorquim, secretário de Estado da Saúde (Sesau), reforçou a importância de sentimento e envolvimento das equipes que atuam na Unidade de Saúde, uma vez que os atendimentos são oferecidos a pessoas que até pouco tempo não tinham acesso a serviços básicos de Saúde. Faz parte do público alcançado pela embarcação populações indígenas e quilombolas. “Além de desbravadores, que residem às margens dos rios em decorrência de suas histórias de vida e que não tinha acesso a essas ferramentas”, diz o secretário.

imagem12-06-2018-18-06-33

Alessandra Costa, coordenadora do Barco Hospital

Além de exames básicos, na Unidade de Saúde Fluvial são fornecidos medicamentos para os pacientes após diagnóstico médico. Também são fornecidos atendimentos à saúde de crianças de zero a cinco anos e a pacientes que apresentam quadro de hipertensão, diabetes, além de vacinação e consulta e exames pré-natal, “algo que antes era de responsabilidade da natureza”, enfatizou Maiorquim.

O secretário falou que a chegada da Unidade de Saúde às comunidades existentes às margens dos rios costuma se tornar verdadeiros eventos: “É uma confraternização social, de várias ferramentas ausentes naquela região e que jamais poderemos nos ausentar novamente”.

A embarcação possui 23 metros de cumprimento, três andares e duas ambulanchas de apoio acopladas, que servem para transportar pacientes para o hospital mais próximo.

DIÁLOGO DE FRONTEIRA

Para discutir as políticas públicas voltadas à fronteira de Rondônia, com os departamentos bolivianos Beni e Pando, e promover intercâmbio entre representantes das instituições com experiências voltadas aos programas, planos e ações de curto e longo prazo, o Governo de Rondônia está promovendo, na terça e quarta-feiras (12 e 13), o Encontro Diálogo de Fronteira Rondônia – Beni e Pando, no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho.

Coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), por meio do Núcleo Estadual para o Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira (Neifro), a execução do evento também conta com o apoio da Mesa Irmandade.

No ambiente de debates estarão presentes autoridades brasileiras e bolivianas, classe empresarial (exportadores, importadores, despachantes aduaneiros), operadores logísticos, convidados, além dos representantes das instituições que compõem o Neifro e a Mesa da Irmandade.

Leia mais:
Intercâmbio e debates compõem programação do Encontro Diálogo de Fronteiras que acontece na próxima semana em Porto Velho