Rondônia - 23 de junho de 2018
Home / Notícias / Norte / Roraima / COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – Polícia Civil de Roraima participa da Operação Echelon, deflagrada nacionalmente | RORAIMA

COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – Polícia Civil de Roraima participa da Operação Echelon, deflagrada nacionalmente | RORAIMA

imagem14-06-2018-16-06-39

Em Roraima, a Operação Echelon foi realizada em conjunto com a Polícia Civil do Estado, por meio do Dopes (Departamento de Operações Especiais), que foi coordenada pelo delegado Alexandre Matos, diretor de Operações Especiais e a Polícia Civil de São Paulo, que enviou um delegado de polícia e um escrivão.

Dois mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão foram cumpridos, sendo que os alvos de prisão, já se encontram na Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo) e ainda serão interrogados. Ao todo, 16 policiais foram envolvidos na ação, com quatro viaturas.

O delegado Alexandre Matos informou que o Dopes contribuiu com todo apoio logístico e operacional, em auxílio aos policiais de São Paulo durante a Operação Echelon. Foi utilizado também o GRT (Grupo de Resposta Tática) para dar segurança e a condução dos presos. “Somos parceiros e sempre que precisamos de apoio e troca de informação, estamos à disposição para este tipo de intercâmbio. Essa integração é importante no nosso trabalho”, complementou.

Foram apreendidos um notebook, dois celulares, dois cartões de memória, dois chips de celular e dois cadernos de anotações. Todo material será incorporado à investigação em São Paulo.

A Ação nacional foi coordenada pela Polícia Civil de São Paulo, SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) e Ministério Público, responsáveis pelas investigações de combate ao crime organizado.

Segundo o delegado de Polícia, Ricardo Dourado dos Santos, que veio a Roraima exclusivamente para a Operação Echelon, as investigações foram iniciadas na Penitenciária de Presidente Venceslau, onde atualmente estão presos os líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital). No local, foi encontrado um fragmento no esgoto, onde apontava células da organização em 14 Estados Brasileiros. Até mesmo determinações de execuções de rivais, que acirravam ainda mais os confrontos entre as organizações criminosas.

Foram identificados 103 líderes das células espalhadas nestes 14 Estados, auto-denominada “Sintonia de outros Estados e países”, deste total, 73 líderes já estavam presos e 28 soltos. A Operação Echelon, teve 59 mandados de Busca e Apreensão e Prisões.

O delegado de São Paulo Ricardo Dourado agradeceu a acolhida no Estado de Roraima. “Durante a execução, toda a polícia se colocou à disposição, e deram todo apoio logístico e material que eram necessários a operação pra gente, e a por isso mesmo foi um sucesso e só temos a agradecer a estrutura, a inteligência e a operacionalidade da Polícia Civil de Roraima”, disse.

“Infelizmente a existência de organizações criminosas é uma realidade. Duas, três facções mais fortemente estruturadas e elas são rivais. E as Polícias Civis de todos os Estados Brasileiros, têm a competência, a missão de realizar este combate. Com isso, elas vêm realizando as investigações, se materializando com procedimentos dentro dos inquéritos policiais, para sempre responsabilizar os mentores e trazer a segurança ao cidadão trabalhador”, complementou Dourado.

A Operação Echelon foi realizada com êxito nos 14 Estados Brasileiros: São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Pará, Alagoas, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Rio Grande do Norte, Acre, Amapá, Maranhão e Roraima.