Rondônia - 17 de novembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Vasco da Gama / Confira como foi a participação dos vascaínos na Seleção antes da Copa de 1950

Confira como foi a participação dos vascaínos na Seleção antes da Copa de 1950

A maior competição do futebol começa neste domingo (17/06), às 15 horas, para o Brasil. Representado na atual edição da Copa do Mundo por Philippe Coutinho, o Club de Regatas Vasco da Gama possui uma vasta história de contribuição ao país na modalidade. Considerado um dos maiores zagueiros do cruzmaltino, Bellini foi o capitão brasileiro na conquista do primeiro título mundial, em 1958, na Suécia. Para relembrar essa e outras histórias, o Site Oficial resolveu criar o quadro “O Vasco na Copa”. Até o final do Mundial, o portal irá produzir reportagens especiais sobre a participação de atletas do Gigante da Colina na Seleção Canarinha durante as Copas.

A Seleção e o Vasco antes da Copa do Mundo de 1950

Seleção Brasileira em 1930: Brilhante, Fernando, Hermógenes, Nilo, Carvalho Leite, Itália, Fausto e Santana; ajoelhados vemos Teóphilo, Benevenuto, Benedito, Velloso, Doca, Russinho e Preguinho.

Na Copa pioneira de todos os tempos, realizada no Uruguai em 1930, dos 22 jogadores convocados pelo técnico Píndaro de Carvalho, quatro eram vascaínos, são eles: Alfredo Brilhante da Costa, o zagueiro ‘Brilhante’; Luís Gervasoni, também atleta da zaga, mais conhecido como ‘Itália’ era o Capitão do Brasil; Fausto dos Santos, que atuava como volante e era mundialmente considerado o melhor jogador da posição; e Moacir Siqueira de Queirós, atacante que levava o apelido de ‘Russinho’. Embora tenha goleado a Bolívia por 4 a 0, a derrota para a Iugoslávia por 2 a 1 eliminou nosso país ainda na fase de grupos. Por fim, os anfitriões uruguaios foram os campeões.

Seleção Brasileira em 1934: Martin, Roberto Pedrosa, Sylvio Hoffmann, Tinoco, Luiz Luz, Canalli, Patesko, Waldemar de Britto, Leônidas da Silva, Armandinho e Luisinho

Já em 1934, a segunda Copa do Mundo ficou marcada por ser a primeira com eliminatórias antes da competição e também a pioneira na Europa. Tendo a Itália como palco, o Brasil do técnico Luís Vinhaes não foi bem, e perdeu logo na estreia para a Espanha por 2 a 1. O vascaíno Leônidas da Silva, atacante consagrado no mundo todo, principalmente, por ser o inventor da ‘bicicleta’ no futebol, fez o único gol da nossa pátria nesta Copa. Outro atleta do Gigante da Colina que participou naquele ano foi Alfredo Alves, que atuava no meio-campo e era popularmente conhecido como ‘Tinoco’. Assim como aconteceu em 1930, mais uma vez os anfitriões levaram a melhor, os italianos saíram com a taça.

Na Copa seguinte, que ocorreu no ano de 1938 em território francês, novamente dois cruzmaltinos foram chamados. Estiveram na lista dos escalados, o beque Euclydes Barbosa, que levava na carreira o nome de ‘Jaú’ e era titular da zaga nacional; e o atacante Leonízio Fantoni, apelidado de Niginho, mas que por questões burocráticas não atuou em nenhuma das partidas da competição mundial. Neste ano, a Itália tirou os donos da casa nas quartas-de-final, eliminou o Brasil na semi, e sagrou-se bicampeã em cima da Hungria, vencendo por 4 a 2. Com o mesmo placar, nossa seleção ganhou da Suécia e conquistou a terceira colocação.

Niginho foi um dos representantes do Vasco na Copa de 1938

Fonte: Site oficial do Vasco