Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / Destaque / Ivo Cassol dispara metralhadora giratória em adversários antes de sair definitivamente da disputa ao Governo de Rondônia

Ivo Cassol dispara metralhadora giratória em adversários antes de sair definitivamente da disputa ao Governo de Rondônia

A decisão do STF, para que o senador Ivo Cassol cumpra a pena a que foi condenado, o tira da disputa pelo Governo do Estado. Ele havia passado a segunda e terça em Porto Velho, sendo presença destacada em toda a mídia, ainda falando como pré candidato. Estava, junto com seus amigos e eleitores, torcendo para que o último recurso interposto fosse aceito pelo Supremo, baseado na teoria de que o caso já estava prescrito.

Não funcionou.

Cassol foi condenado não por desvio de dinheiro, por roubo, por superfaturamento, mas apenas por não  problemas relacionados a concorrência pública, quando ainda era prefeito de Rolim de Moura, no início dos anos 2000. Nem um só centavo foi desviado. Todas as obras previstas foram realizadas.

Mesmo assim, o senador e ex governador foi condenado em todas as instâncias, tendo que cumprir uma pena alternativa de 4 anos em regime aberto.

Num momento em que estava liderando todas as pesquisas para o Governo – onde, em seus dois mandatos anteriores, nenhum  problema de irregularidade foi detectado – Cassol sai do processo, abrindo espaço para novas composições.

Os pré  candidatos Maurão de Carvalho, já referendado pelo MDB e sem qualquer problema legal pela frente  e o pedetista Acir Gurgacz, que ainda enfrenta problemas com a Justiça, com condenação em segunda instância – certamente reforçaram suas posições, com a decisão do STF contra Cassol.

E agora? O senador e ex governador deve se pronunciar oficialmente sobre o assunto em breve. O caminho mais lógico é de que ele apoie Expedito Júnior para o Governo, unindo uma coligação que teria o PSDB, PP, PR e com chances de ingresso do DEM e de outros partidos menores, num Frentão, em busca do poder. Mas isso está indefinido ainda. Expedito até agora não se posicionou e, mesmo depois a decisão do STF, se manteve em silêncio.

Ele pode até optar pela disputa ao  Senado, abrindo espaço para que Mariana Carvalho seja a candidata tucana ao Governo.  Mas nada está definido. A verdade é que a decisão do Supremo atinge, de forma definitiva, a corrida da sucessão. Cassol era o preferido nas pesquisas e em algumas regiões, disparado. Agora, não se sabe como ficará o quadro.

Dos pré candidatos, o maior beneficiado, a princípio, será Maurão de Carvalho, que está apto a disputar, sem qualquer problema legal, como o tem Gurgacz, por exemplo. Maurão aguarda também para saber se Expedito e Daniel Pereira serão ou não seus adversários em outubro.

Daniel Pereira deu entrevista e uma emissora de rádio essa semana, garantindo que não disputa a eleição e que apoiará Acir Gurgacz e, no caso dele não concorrer, ficará ao lado de Maurão de Carvalho. Será mesmo? A Copa do Mundo da disputa ao Governo, perdeu, agora, seu principal jogador. Para que lado o eleitorado dele vai pender? Por enquanto, essa pergunta crucial não tem resposta…

CASSOL E SUA METRALHADORA

Antes da decisão do STF, no início da semana, então ainda como pré candidato ao Governo, Cassol percorreu câmeras e microfones, em sites, emissoras de rádio e de TV.

Quem o conhece,, sabe que quando ele está com o microfone,  se transforma num personagem diferenciado. Quando se defende, apresenta argumentos que parecem vir da alma. Quando ataca, usa uma metralhadora giratória com tiroteio verbal certeiro contra seus adversários.

Como sempre demonstra falar com franqueza – certo ou errado, o povão acredita que ele diz mesmo o que realmente pensa – o senador e ex governador ficou no ar perto de 45 minutos, ao vivo, nas redes sociais, na noite desta segunda, se defendendo, mas atacando muito também. Entrevistado pelo competente radialista Paulo de Tarso, seu amigo há muitos anos, Cassol falou sobre tudo.

Das questões envolvendo as obras de água e esgoto na Capital às duras críticas à  renegociação, feita pelo governo Confúcio Moura, da dívida do Beron. Nas inúmeras entrevistas que concedeu, entre segunda e terça, Cassol ainda tinha esperança de conseguir manter seu nome entre os possíveis candidatos. Já tinha convidado Carlos Magno para ser seu vice.

Até a manhã da quarta, havia a expectativa de que a situação contra ele, no Supremo, pudesse ser revista. Tão logo a decisão contrária foi anunciada, o senador foi para sua fazenda, em Rolim de Moura. Ficou de anunciar alguma decisão na área política antes do final de semana.

ONDE IRÁ O MDB COM MEIRELES?

O primeiro entre os presidenciáveis dos grandes partidos, estará nesta quinta em Porto Velho. O MDB está convidando seus filiados para fazerem uma grande recepção ao ex ministro da Fazenda e nome do partido na disputa pela sucessão de Michel Temer, Henrique Meireles, para dois eventos.

O primeiro deles será às cinco da tarde, na sede do diretório regional, quando Meireles será recebido pelo presidente Tomás Correia; pelos ex governadores e candidatos ao Senado, Confúcio Moura e Valdir Raupp; pelo nome do partido ao Governo, Maurão de Carvalho, além de prefeitos, vice prefeitos, vereadores e membros do partido.

Ali haverá um rápido encontro, em que Meireles vai ter o primeiro contato com os emedebistas rondonienses. Mais tarde, oito da noite, acontecerá uma reunião com a imprensa e debate com convidados, no Rondon Palace.

Meireles começa seu périplo pelo país, tentando viabilizar sua candidatura, que, ao menos por enquanto, está longe de decolar. Ocorre que o poderoso MDB e sua militância, podem sim tornar possível um nome que, como técnico, tem grande respeito em todos os setores, mas que, na política, não se sabe até onde poderá ir. Os emedebistas rondonienses, depois desse primeiro encontro, serão convencidos ou não, se podem sonhar em manter o partido no comando do país.

BR 364 COMEÇA A SER ELEVADA

Começaram as obras de elevação da BR 364, num dos trechos que ficaram submersos na última enchente, na altura de Jacy Paraná.

Os primeiros locais da subida de altura da pista, estão sendo feitos pelo Consórcio da hidrelétrica de Jirau. Congestionamentos enormes já são registrados, embora mesmo com todo o tempo de espera na fila para passarem por uma das pistas, os motoristas compreendam que é uma obra vital, para que não se repita o que ocorreu em 2014 e quase se repetiu em 2015. Em breve, também o consórcio da  hidrelétrica de Santo Antônio entrará no circuito, realizando obras de elevação da pista da BR 364 na altura de Nova Mutum.

Todo o pacote de serviços faz parte de acordos das usinas com o Poder Público, com o Ministério Público e o Judiciário.

Não há ainda maiores detalhes sobre as obras, mas a previsão é que tudo fique pronto ainda durante a temporada do verão amazônico, subindo a pista em mais de um metro, nos locais onde ela foi mais atingida pela grande cheia de quatro anos atrás.

OS EVANGÉLICOS  E A ELEIÇÃO

O segmento evangélico terá vários representantes nesta próxima eleição. A começar pelo deputado Maurão de Carvalho, que representa a Assembleia de Deus, mas tem ligações com vários outros segmentos deste setor, tão importante na vida rondoniense.

Entre os pretendentes ao Governo, todos os demais, de uma forma ou outra, têm algum tipo de relacionamento e muitos eleitores entre esse público que cresce cada vez mais em Rondônia, ao ponto de colocar nosso Estado como o único no país onde a população evangélica já é maior do que a católica.

Dentro das próprias igrejas, também haverá divisão. Por exemplo, duas lideranças da Capital vão buscar os votos entre esse público, tentando eleger-se para a Câmara Federal. De um lado, o atual deputado Lindomar Garçon, filiado ao PRB, partido da Igreja Universal.

De outro, a vereadora Joelna Holder, filha do pastor Joel, o maior líder da Assembleia de Deus no Estado. Joelna iria disputar uma cadeira como deputada estadual, mas com a morte do pré candidato Agnaldo Muniz, que pereceu tragicamente num acidente de trânsito e que tinha o apoio da Assembleia de Deus, ela foi indicada para entrar na disputa.  Garçon, Joelna ou os dois? Os evangélicos vão decidir sim, muitas coisas nessa eleição que se avizinha.

A MATERNIDADE, DOZE ANOS DEPOIS

A visita do ministro da saúde, Gilberto Ochi, ao Hospital do Câncer de Porto Velho, na segunda-feira, pode trazer ainda muitas boas notícias para a Capital. Além de conhecer todo o complexo, prometer apoio e entregar três viaturas ao complexo hospitalar que atende milhares de doentes de toda a região – incluindo pacientes da Bolívia – o ministro prometeu apoio ao prefeito Hildon Chaves num projeto importante para a cidade: a ampliação da Maternidade Mãe Esperança.

Ochi também garantiu que fará o possível para apoiar a melhoria do atendimento na rede básica de saúde, outro pedido especial feito a ele por Hildon.

A nova secretária municipal de saúde, a ainda quase desconhecida Eliana Pasini, também entrou destacou o apoio que a deputada Marinha Raupp está dando à saúde municipal, o que o próprio Prefeito já tinha feito.

A diretora da Maternidade, a médica  Marilene Penati, comemorou o apoio dos parlamentares federais e destacou o do senador Ivo Cassol, para que os pleitos de Porto Velho sejam acompanhados de perto, junto ao Ministério da Saúde. Inaugurada em julho de 2006, na administração do prefeito Roberto Sobrinho e, 12 na os depois,  a Maternidade já está necessitando de ampliação, para atender as necessidades da população.

COVARDIA E IMPUNIDADE

A ferocidade dos bandidos é inversamente proporcional à brandura das leis que os protegem. Covardes, não só atacam pessoas indefesas, como ainda atiram nelas, muitas vezes sem motivo algum. Nesses últimos dias, apenas em Porto Velho, dois casos desses se destacaram. Sobre a ponte do rio Madeira, no bairro da Balsa, dois  vagabundos, numa  moto, assaltaram duas mulheres.

Flagrados pelas câmeras de uma emissora de TV da Capital, um deles atirou contra o cinegrafista, por pouco não o acertando. As cenas foram gravadas e os canalhas, que em breve serão pegos pela polícia, tão rapidamente quanto forem para a cadeia, dela sairão, soltinhos, graças à benevolência das nossas leis, que servem para proteger bandido. Na terça, em plena luz do dia, outro grupo de criminosos, fortemente armado, baleou um frentista, ao assaltar um posto de gasolina na José Vieira Cahula, uma das avenidas mais movimentadas da cidade.

Os ataques dos criminosos se multiplicam durante o dia. Eles não temem a polícia e sabem que, quando pegos, terão a lei ao seu lado. Já suas vítimas…ah! elas que vão se queixar para o bispo!

PERGUNTINHA

Agora, com novo penteado, você acha que Neymar vai voltar a ser um dos melhores jogadores do mundo e acabar com o jogo contra a poderosíssima seleção da Costa Rica, nesta sexta?