Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / destaque / Seis partidos querem Expedito Júnior para disputar o Governo de Rondônia

Seis partidos querem Expedito Júnior para disputar o Governo de Rondônia

“SE O LULA SAIR  DA CADEIA, MORRE TUDO O QUE FOI FEITO ATÉ AGORA. E VAO COMEÇAR A ROUBAR DE NOVO!”

Como ele faz falta! Aos 88 anos, Pedro Simon ainda está ativo, embora não queira nem pensar mais em se candidatar. Foi uma vida inteira dedicada à política, com duas passagens pelo governo do Rio Grande do Sul e 32 anos de Senado, até a aposentadoria. Nunca respondeu a um processo. Jamais foi acusado de desvios, de malfeitos, de corrupção. Seus discursos poderosos, mesmo já mais velho, com voz enrouquecida, sacudiam o parlamento, exigindo cadeia para os corruptos; lutando por um Brasil melhor; cobrando vergonha na cara da classe política; demonstrando seu amor ao país e ao seu povo.

Daqui a alguns anos – espera-se que muitos – Pedro Simon entrará para a História, mas ainda hoje é uma voz respeitada, quando decide falar. Numa entrevista ao Correio Brasiliense, ele voltou a registrar sua esperança num Brasil menos injusto, mas também deu declarações polêmicas e contundentes, como sempre foi seu estilo. Uma delas: “Se o Lula sair da cadeia, morre tudo o que foi feito até agora e vão começar a roubar de novo!” Mas ele não poupa críticas a seu partido, o MDB e muito menos os tucanos.

Diz que tem saudades de Itamar Franco, de quem se lembra ter rechaçado o toma lá dá cá para aprovar o Plano Real. “Ninguém ganhou um copo d’água”, recordou. Na disputa pela Presidência,  Simon diz que tem grande temor de que Bolsonaro ganhe, porque, lamenta, “seria um enorme retrocesso”. Ele afirma ter simpatia por Marina Silva, mas destaca que o país ainda aguarda por um nome que poderá, enfim, trazer um consenso entre várias forças políticas. Ressalva contudo,  que “não se deve esperar por um salvador da pátria” .

Pedro Simon, Jeferson Peres, Paulo Brossard, Carlos Lacerda, Leonel Brizola, Alfredo Nasser (um goiano pouco conhecido, mas dono de um dos mais elogiados discursos de todos os tempos no parlamento brasileiro); Getúlio Vargas, João Goulart, Juscelino Kubitscheck: todos são personagens da História que marcaram suas passagens não só por posições ideológicas firmes e controvertidas, como também por seus discursos inesquecíveis.

Esse tipo de político acabou há muitos anos no país, aparecendo eventualmente um aqui e outro ali, com o vigor, o conhecimento e o respeito pessoais para sacudir o país. Dessa turma toda, resta apenas Pedro Simon, uma espécie de dinossauro da política, respeitado e ouvido com atenção, cada vez que fala. No restante, o Congresso Nacional se transformou num toma lá dá cá, num centro de negociações e em discursos vazios, sem cor, insípidos e inodoros, retratando o enorme retrocesso da vida pública nacional. Pena que não tenhamos muito mais Pedros Simon e tenhamos, infelizmente, uma amálgama de uma maioria de incompetentes e negociantes, nos representando no Parlamento, que, aliás, serve cada vez menos ao país.

SEIS PARTIDOS QUEREM EXPEDITO

Nesta quinta, representantes de pelo menos seis partidos – PSDB, PP, PR, PSB, PRB  e DEM – começaram a conversar para a formação de uma Frente super partidária, em torno de um único nome para disputar o Governo. Quem? Obviamente o de Expedito Júnior,  que só não entrará na briga pelo Palácio Rio Madeira/CPA, caso não queira. Desde a decisão do SF que tirou Ivo Cassol da disputa pelo Governo, ele mesmo, liderando um grupo de partidos e agora com o ingresso do DEM, liderado pelo jovem deputado federal Marcos Rogério, já começaram a discutir a alternativa Expedito, o ex senador bom de voto que, até agora, não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Sabe-se que ainda na tarde da quarta-feira, Expedito foi procurado por presidentes de alguns desses partidos que estão ensaiando uma aliança para outubro, anunciando que o próprio Cassol já havia garantido total apoio a ele, o líder tucano, caso aceitasse a missão. Expedito é um político hábil e experiente.

 

Já teve muitas vitórias e algumas derrotas e aprendeu muito em todas elas. Por isso, ao invés de sair correndo para o abraço, o experiente político tucano está indo devagar com o andor. Mas que as chances de que ele entre na disputa são enormes, são sim!

“ACIR É PRÉ E SERÁ CANDIDATO!”

Não há um só simpatizante, parceiro de partido ou eleitor do senador Acir Gurgacz que ache que ele possa ficar fora da eleição de outubro. Os advogados de Acir estão trabalhando no sentido de liberá-lo para a disputa e, para os que estão ao lado dele, não há dúvida de que seus recursos serão reconhecidos e ele terá todo o direito de receber, do TSE, o aval para concorrer ao Governo de Rondônia. Junto com Maurão de Carvalho – e Expedito, se o nome dele for mesmo confirmado – Gurgacz forma o trio, até agora posto, com chances reais de chegar ao poder.

O pedetista está fortalecendo seu nome em várias regiões do Estado, buscando apoios em vários partidos, para formar um Frentão que o sustente, na dura batalha que terá pela frente. Acir circula por toda a Rondônia e tem dito que, onde chega é recebido de forma efusiva. Anda otimista não só com sua certeza de que poderá ser candidato, mas, ao mesmo tempo, com o que considera como também muito importante: o constante crescimento do seu nome entre o eleitorado rondoniense.

MAURÃO SAI FORTALECIDO

No encontro do MDB com o presidenciável Henrique Meireles, em Porto Velho, nesta quinta, mais uma vez o presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho, sentiu o apoio do partido ao seu nome, para o Governo. Sem qualquer problema legal a enfrentar, Maurão circula pelo Estado como um pré candidato que está pronto para chegar ao poder, depois de vários mandatos como deputado e uma longa experiência política.

Seu talento para conversar; de como se preparou e como se tornou um bom  negociador político; de, como comandante, ter conseguido pacificar uma Assembleia Legislativa, sempre recheada de interesses contraditórios; com duas eleições unânimes para a Presidência da Casa, com tudo isso Maurão está mais que apto para entrar na disputa, com chances reais. Maurão também tem buscado ampliar sua popularidade entre o eleitorado, percorrendo cada canto do Estado. Vai a todas as cidades, reúne-se com lideranças, leva boas notícias de emendas para ajudar as Prefeituras, sempre pobres, tem um discurso positivo, pra cima e de olho no futuro. Junto com Acir e Expedito, já que Daniel Pereira anuncia que ficará fora da corrida, Maurão completa o trio de nomes com melhores chances, ao menos até agora, de chegar lá!

OS ENORMES DESAFIOS DE DANIEL

Daniel Pereira vai ou não vai? Ainda jovem para um político experiente como ele, com sua passagem vitoriosa como dirigente sindical; como deputado estadual e como um vice que, segundo Confúcio Moura, “todo o Governador gostaria de ter”,  Daniel comemorou seus 53 anos essa semana, já com alguns cabelos a menos do que tinha quando assumiu o poder, há menos de três meses atrás.

Os cofres do Estado andam enfrentando grandes dificuldades; a arrecadação não está dentro do que se esperava, no contexto da expectativa orçamentária (um dos principais problemas foi a greve dos caminhoneiros, que afetou toda a estrutura de produção muito mais do que se imagina) e todo o esforço do atual mandatário rondoniense está voltada para manter a máquina funcionando.

E, é claro, não permitir que haja qualquer atraso nos compromissos com servidores e fornecedores, o que, aliás, com grande sacrifício, está conseguindo. Uma candidatura à reeleição ainda pode cair no seu colo,  mas teriam que haver tantas conjunções e até alguns milagres, que, ao menos nestes últimos dias, as chances de que Daniel se dedique ao assunto diminuíram muito. Ele disse, dias atrás, que ,mantém seu apoio a Acir Gurgacz. Só na hipótese de dar uma zebra e Acir tiver problemas, coisa que não acredita, sua outra opção seria apoiar Maurão de Carvalho.

O quadro, hoje, é esse…

E OS OUTROS, TERÃO CHANCE?

Depois de cinco de agosto, último dia para que os partidos concluam suas convenções, se saberá exatamente quantos pretendentes ao Palácio Rio Madeira/CPA estarão na disputa. Por enquanto, há apenas pré candidaturas, algumas já sólidas, outras ainda se encaminhando. Como o PT, a princípio, não terá candidatura própria, mas apoiará Acir Gurgacz, restarão algumas poucas alternativas com, vamos dizer assim, alguma pequena possibilidade, no contexto atual da nossa política. Poderão ser até oito os candidatos na reta final, mas, dos pequenos, pode-se destacar apenas dois, ao menos até agora.

Um deles é o jovem professor universitário, advogado e novato na cena política, Vinicius Miguel, que será candidato pela Rede, partido liderado por Marina Silva. Sem estrutura e sem dinheiro, comparando-se com os candidatos de ponta, Vinicius vai atuar muito nas redes sociais e entre o eleitorado jovem, onde poderá ter sucesso. Outro rondoniense, também pouco conhecido na política estadual, mas que vem com o aval do até agora líder das pesquisas (claro, quando Lula não está nelas!), chega de Rolim de Moura com apoio total do seu maior líder, o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro. Isso certamente pode lhe dar alguma pequena chance.

Uma terceira opção? Difícil. Há o  advogado Marcos Pereira, ex PT e agora PPS, mas com chances muito pequenas. Tudo muito difícil para esses candidatos de partidos menores, mas não impossível, já que em política a palavra impossível não existe!

A DOENÇA SOCIAL DAS FAKE NEWS

As Fake News, ou notícias falsas, estão causando grandes problemas à população e agora, na área da saúde pública. E debates em todos os cantos do país e do Estado  como aconteceu em encontro do curso de jornalismo da Uniron, terça à noite. Espalhando mentiras nas redes sociais, os canalhas que inventam tais informações doentias (com o perdão do trocadilho), estão afetando seriamente também a saúde pública.

Os números assustam. O total aplicado de doses de vários tipos de vacinas, que até há pouco tempo atingia até 95 por cento do público alvo, caíram para menos de 78 por cento, em menos de um ano. Segundo as autoridades sanitárias, um dos principais motivos é a espalhafatosa sucessão de mentiras, divulgadas todos os dias nas redes sociais, de que determinados tipos de vacina podem causar graves danos e até matar. Recentemente, o alvo dos internautas irresponsáveis, foi a vacina contra a gripe. Várias fakes “informavam” que o público alvo (crianças e velhos, principalmente), poderiam sofrer vários problemas e até  morrer, caso fossem vacinados. Está na hora de se localizar, processar e prender esses doentes sociais, que usam a internet para espalhar pânico entre a população, com suas mentiras criminosas!

PERGUNTINHA

Lá pelas dez da manhã desta sexta, você estará comemorando e preparando um final de semana festivo ou estará praguejando, pela apresentação da Seleção Brasileira contra a Costa Rica?