Rondônia - 19 de novembro de 2018
Home / Notícias / Sudeste / São Paulo / SP reduz número de denúncias de violência contra idosos | São Paulo

SP reduz número de denúncias de violência contra idosos | São Paulo

No mês mundial de Conscientização da Violência contra o Idoso, o Estado de São Paulo ainda não tem muito o que comemorar: foram 7.155 denúncias de violência contra o idoso em 2017, segundo o levantamento realizado pelo Disque 100 do Governo Federal. Entretanto, este número também representa uma queda de quase 2% no número de denúncias, em comparação com 2016, que recebeu o total de 7.284.

Ainda de acordo com o Disque 100, negligência, violência psicológica, abuso financeiro e econômico, violência patrimonial, violência física estão entre as principais violações contra esta população. Em 38% dos casos, a violência acontece por negligência, seguida de violência psicológica, com 27%. O abuso financeiro e a violência patrimonial superam 18%, segundo as estatísticas.

Para enfrentar a violência contra pessoas idosas, o Governo de São Paulo conta com uma ampla rede de serviços socioassistenciais, realizando ações preventivas e atendimento a idosos em situação de violência, como os 1103 CRAS e 283 CREAS.

Em 2012, criou o Programa SP Amigo do Idoso, com o objetivo de tornar os municípios paulistas ambientes mais seguros para a população, diante de seu acelerado envelhecimento. Atualmente, há 56 Centros Dia do Idoso (CDI), 48 Centros de Convivência do Idoso (CCI), e mais 210 equipamentos semelhantes aos CCIs no Estado, totalizando 314.

“É necessário incorporar o tema da violência contra idosos entre toda a sociedade, a fim de se criar uma cultura para o envelhecimento com foco na garantia de direitos”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento.

O Governo de SP tem investido principalmente no fortalecimento da rede de proteção social, por meio da implantação de novos equipamentos e serviços de atenção a pessoa idosa, buscando fortalecer os vínculos familiares, ofertar cuidados e prevenir situações de violência.

A cidade de Campinas é um dos destaques na queda dos índices registrados de violência contra os idosos. Em 2017, foram 30% menos denúncias somente no primeiro semestre do ano.

O prefeito Jonas Donizette (PSB) destacou como medidas visíveis para a população idosa o novo centro de Referência do Idoso, a ampliação do atendimento médico domiciliar e as ações do programa Meu Bairro Bem Melhor, no qual as calçadas são adaptadas para promover a acessibilidade.

“É uma corrida que não tem linha de chegada, a gente caminha, mas sempre tem um pouco mais a ser feito. O poder público é importante,mas muito do desrespeito às pessoas idosas acontece em âmbitos sociais, é uma questão cultural que nós temos que trabalhar com a sociedade”, comenta.