Rondônia - 21 de novembro de 2018
Home / Notícias / Brasil / Geraldo Alckmin diz: “País não precisa de radicalismo de PT e Bolsonaro”

Geraldo Alckmin diz: “País não precisa de radicalismo de PT e Bolsonaro”

No primeiro dia oficial campanha, o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, publicou um vídeo em suas redes sociais justificando as amplas alianças e criticando o PT e o candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Com um visual simples, de camisa branca, Alckmin diz que “PT e Bolsonaro são dois radicais” e que o Brasil não precisa de posições deste tipo neste momento.

O tucano ainda se apressa em explicar as alianças feitas, mas não cita os partidos, como os do chamado centrão (DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade). Ele argumenta que é preciso o apoio das legendas para conseguir aprovar reformas. Apesar da grande aliança, Alckmin promete realizar a reforma política em primeiro lugar e diminuir o número de partidos.

— Quero aproveitar a oportunidade para falar sobre as alianças partidárias. Somente com esta força é que podemos fazer as reformas de que o Brasil precisa e tem pressa, começando pela reforma política, diminuindo o número de partidos e de políticos. A minha aliança é com você: PT e Bolsonaro são dois radicais. O Brasil não precisa de radicalismo, precisa é de trabalho sério. Equilíbrio e bom senso. Vou governar com você e para você — diz Alckmin, no vídeo de 57 segundos.

A inserção começa com uma claquete, tentando dar um ar descontraído à mensagem. As peças de campanha de Alckmin utilizarão o verde-amarelo em seu nome e um “A” nas duas cores, lembrando a faixa presidencial.

— Hoje é o primeiro dia da campanha e quero convidar você a espalhar a boa mensagem da nossa candidatura — começa Alckmin.

Bolsonaro reagiu à publicação de Alckmin. O candidato do PSL replicou o vídeo do adversário em suas redes com o seguinte comentário: “Com Bolsonaro não tem mesmo, não sou empreiteiro!”

O candidato do PSL tinha feito posts minutos antes em que afirmava ser um candidato “livre de acordões com corruptos para atender aos interesses da nação e não de partidos políticos”.

Dentro da estratégia de agendas separadas, a vice na chapa de Alckmin, a senadora Ana Amélia (PP-RS), também publicou nas redes vídeo sobre sua visita ao Paraná, para marcar o primeiro dia de campanha. Ela diz que em Castro (PR) — a chamada capital do leite — começava a sua campanha eleitoral.

Fonte:Oglobo