Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Corinthians / Empresário que ajudou Andrés a vencer eleição fez ‘meio-campo’ para contratação de Jair

Empresário que ajudou Andrés a vencer eleição fez ‘meio-campo’ para contratação de Jair

850
visualizações

8 comentários


Comunicar erro

Carlos Leite (dir.) é empresário de Cássio e de outros jogadores do Corinthians

Carlos Leite (dir.) é empresário de Cássio e de outros jogadores do Corinthians

Foto: Reprodução/Instagram

A contratação do técnico Jair Ventura por parte do Corinthians, selada há exatamente uma semana, contou com a participação do empresário Carlos Leite, mesmo agente que emprestou R$ 200 mil ao clube no fim de 2017. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Carlos Leite possui bom trânsito no Parque São Jorge. Ele é empresário dos corinthianos Cássio, Fagner e Mateus Vital, além de representar outros jogadores emprestados pelo Timão.

Ao jornal, o agente assumiu que intermediou o acerto entre o clube e Jair, mas assegurou que o hoje treinador alvinegro não está em seu rol de clientes.

“O Jair Ventura é um treinador que tenho relação, como vários outros, mas não o represento”, declarou Leite.

O agente já havia sido notícia envolvendo o Corinthians meses antes da última eleição presidencial, em fevereiro. Ele tirou do próprio bolso R$ 200 mil, dinheiro que teria sido utilizado para quitar pendências de sócios inadimplentes a fim de que os mesmos pudessem participar do pleito que reelegeu Andrés Sanchez, presidente sucessor de Roberto de Andrade, de seu mesmo grupo político (Renovação & Transparência).

Na ocasião, Carlos Leite chegou a ser denunciado ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e à Receita Federal pela Comissão Eleitoral do Corinthians. Em meio à polêmica, ele assumiu ter emprestado a quantia ao clube, mas negou ter realizado qualquer transação ilícita.

Dias depois, a Comissão Eleitoral optou por retirar da eleição os cerca de 850 associados anistiados, isto é, aqueles que haviam utilizado o desconto de 50% promovido pela agremiação para quitar suas dívidas e assim participar do pleito.

O destino do dinheiro

O depósito, de acordo com Leite, foi feito em nome de Edu Ferreira, ex-diretor adjunto de futebol do Corinthians, também membro da Renovação & Transparência. “O empréstimo é um assunto encerrado. Foi feito de pessoa física para outra, e foi declarado no meu imposto de renda. Foi solicitado pelo Edu Ferreira, com quem tenho relação há muito tempo”, revelou.

Oposição cobra respostas

Quarto candidato mais votado na eleição (461), Felipe Ezabella espera que a notícia do envolvimento do agente na contratação de Jair Ventura chame atenção da Comissão de Ética do clube. Em publicação numa rede social nesta sexta-feira, o advogado também mencionou o laudo emitido pelo Ministério Público o qual reforça que o pleito não foi íntegro.

“Há dois meses, quando foi noticiado o laudo do MP que reforçou a suspeita da falta de integridade nas eleições do clube, nos manifestamos que esse era apenas ‘mais um triste capítulo’. Isso porque são muitos os capítulos como as denúncias de compra de votos, anistias irregulares, guerra de liminares, quebra quebra (sic) na apuração”, iniciou Ezabella.

“Hoje a Folha de SP joga luzes sobre um desses capítulos, a participação do empresário Carlos Leite no financiamento de grupo político. Quem sabe agora a Comissão de Ética, que passados mais de 7 meses não tocou nesse assunto, não resolve sair da inércia.”

Laudo pericial apontou que houve diferença de 25 votos entre os que foram apurados após o evento (3.642) e o número de sócios que assinaram a lista de presença (3.617). A ação cível que investigava a eleição acabou convertida em multa no fim de agosto.

Veja também: relações do Corinthians que não dá pra entender

Veja mais em:
Jair Ventura, Eleições no Corinthians, Andrés Sanchez, Diretoria do Corinthians, Parque São Jorge e Presidentes.