Rondônia - 22 de outubro de 2018
Home / Notícias / Brasil / Pequenas empresas paranaenses buscam novos negócios em feira, no Paraguai

Pequenas empresas paranaenses buscam novos negócios em feira, no Paraguai

Um grupo de 62 lideranças de instituições públicas e privadas e empresários ligados a 42 pequenos negócios do Paraná, participam de 26 a 28 de setembro, de uma missão técnica e empresarial ao Paraguai, em busca de benchmarking e novas parcerias. A caravana para a 10ª edição da Expo Paraguai – Brasil, em Assunção, é organizada pelo Sebrae/PR.

A Expo Paraguai – Brasil é uma feira multissetorial, que promove o intercâmbio comercial, cultural e turístico entre os dois países. É um espaço oportuno para negócios, para identificar novas oportunidades e desenvolver alianças comerciais, por meio de rodadas de negócios gratuitas. “No ano passado, foram 147 empresas brasileiras participando da Expo e quase 80% delas realizaram algum tipo de negócio, totalizando 65,8 milhões de dólares”, lembra o coordenador de Mercado Empresarial do Sebrae/PR, Lucas Hahn.

As principais oportunidades da feira ocorrem nos segmentos de alimentos e bebidas; construção e negócios imobiliários; estética, beleza e cosméticos; atividade agrícola, pecuária e veterinária; saúde; indústrias em geral; e TIC. Além da feira, a missão inclui um ciclo de conferências, seminários, encontros institucionais, visitas técnicas e rodadas de negócios. 

“O grande objetivo é a aproximação empresarial. Queremos fomentar o encontro produtivo e a internacionalização, dessa forma auxiliaremos as MPEs paranaenses a se conectarem com o mercado externo, desenvolvendo habilidades para a negociação internacional, ampliando e fortalecendo o seu mercado de atuação”, acrescenta Lucas Hahn. 

Além das rodadas de negócios, existe uma agenda de conhecimento, por meio de conferências que abordarão  temas como a mão de obra paraguaia jovem e abundante, os passos para ser um empresário brasileiro de sucesso no Paraguai, cases industriais, planos do novo governo para o agronegócio e a Lei Maquila – regime de investimento em que bens e serviços de exportação são produzidos no Paraguai com benefícios, como baixa carga tributária, mão de obra abundante e energia barata, para os investidores nacionais e estrangeiros.

Para o empresário Otto Ferreira Neto, do município de Ponta Grossa, a expectativa é atrair parcerias para distribuição ou revenda dos produtos e ter mais informações sobre a Maquila. “Como somos uma indústria, essa pode ser uma possibilidade interessante. Temos uma linha global, voltada a produtos químicos de manutenção e processos industriais, e a linha de saúde odontológica, com produtos inovadores com nanotecnologia”, conta.

Com clientes em todo o Brasil, o empreendedor afirma que há um grande mercado a explorar, com boas possibilidades de internacionalização. “Acreditamos que a parte logística para o Paraguai não tem muitos complicadores. Os produtos da odontologia, por exemplo, são pequenos, de 2 a 30 gramas”, diz.

A empresária Maristela Bodanese Texeira de Lima, de Chopinzinho, no sudoeste do Estado, acredita que o Paraguai é um potencial mercado para o negócio, que fabrica móveis sob medida. “Já fomos procurados para exportar para Angola, então, é possível. Nossa expectativa é ver se existe mercado, entender o funcionamento e como faríamos as negociações, se diretamente ou por meio de representante local. Atuamos há 24 anos, como foco em cidades da região, e, para nós, o Paraguai é geograficamente próximo”, planeja. Confira mais sobre a Expo Paraguai – Brasil no site oficial do evento: http://www.expoparaguaybrasil.com/index.php.