Rondônia - 22 de outubro de 2018
Home / Notícias / destaque / Daniel Pereira realiza reunião para alinhar prestação de contas 2018 e afirma que colocará gabinete de transição a disposição do próximo governador

Daniel Pereira realiza reunião para alinhar prestação de contas 2018 e afirma que colocará gabinete de transição a disposição do próximo governador

O governador de Rondônia, Daniel Pereira, se reuniu na manhã desta quarta-feira (10) com secretários, diretores e representantes de autarquias no auditório Jerônimo Santana, no Palácio Rio Madeira, para alinhar detalhes da prestação de contas 2018. ‘‘É nosso papel administrar cada centavo do dinheiro público com responsabilidade e compromisso’’, disse o governador. ‘‘Estamos no limite, mas vamos fechar o ano pagando nossos servidores e antecipando o 13º salário’’, disse o governador.

Na oportunidade foram ressaltados os avanços conquistados e projeções positivas para os próximos meses. ‘‘Nós temos muitas coisas boas. Entre elas, o nosso Detran que, além de ser um dos mais rápidos do Brasil, também cria interface com outros órgãos. Nós juntamos uma ferramenta do Detran com a Polícia Civil que permitiu que todas as delegacias do Estado façam o registro de furto e roubo de veículos, antes era feito por apenas uma. Inclusive, foi através disso que foi possível identificar o autor da morte do caminhoneiro durante a greve’’, conta.O Detran também vai somar esforços com a Polícia Civil para otimizar a identificação de veículos furtados e roubados em Cacoal onde seis câmeras fazem leituras de placas. ‘‘Todo carro que roubado que passar em Cacoal será pego’’, disse. Ainda sobre os resultados positivos do governo, Daniel citou o monitoramento das máquinas utilizadas pelo Departamento de Estradas, Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER) que permitiu economizar em quatro meses cerca de R$ 3 milhões. ‘‘Estamos fazendo mais com menos’’.

Em uma articulação entre DER e Superintendência Estadual de Compras e Licitações (Supel), o governador explica que serão garantidos R$ 57 milhões em máquinas e equipamentos para melhorar as estradas de Rondônia. Ele também comemora o resultado do Ideb, 5º melhor nas séries iniciais do ensino fundamental, o 2° em séries finais do ensino fundamental e o quarto melhor no ensino médio, mas pondera que o estado pode conseguir índices ainda melhores. ‘‘Se o próximo governador mantiver a pegada que nos demos fará a educação de Rondônia se a melhor do Brasil’’, avalia.

Ele anunciou ainda que em parceria com a Santo Antônia Energia será criado em Rondônia o Centro de Mídia. ‘‘Esse Centro de Mídia vai permitir continuar o trabalho que é feito na educação através do programa Ensino Médio com Mediação Tecnológica, vai nos permitir ser o primeiro estado que vai levar educação do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e 2º grau a 100% dos presídios e unidades socioeducativas’’, explica.

DESAFIOS

Na reunião também foram pontuados os desafios enfrentados nos últimos meses. Entre eles, a mobilização para a permanência dos mais de 700 servidores da Polícia Militar na folha de pagamento da União. ‘‘Isso custaria mais de R$ 70 milhões, o que iria complicar a situação financeira de Rondônia’’, considera o governador.

No dia 2 de agosto, o Estado teve que lidar com o retorno do pagamento da dívida bilionária do extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron) dando início a diversas frentes de trabalhos estratégicos para amenizar os impactos na economia. ‘‘Estamos insistindo para que seja colocado em pauta no Supremo a dívida do Beron porque há perícia que aponta que metade do que é cobrado é cobrança indevida’’, esclarece.

‘‘Agora estamos com um problema extremamente grave. O estado brasileiro através de uma emenda constitucional determina que até 2024 sejam pagos todos os precatórios dos estados e municípios, mas não tem como cumprir isso. Quem legislou isso, legislou algo impossível. Essa emenda estabelece que a União entraria com uma linha de financiamento para que estados e municípios pudessem custear isso, mas não veio um centavo para tal. São R$ 50 milhões para serem pagos esse ano, não temos condições de pagar. Isso podia nos levar a fechar hospitais, ficar sem merenda nas escolas’’, considera o governador.

TRANSIÇÃO

Daniel também afirmou que colocará um gabinete de transição a disposição do próximo governador que será conhecido no dia 28 quando acontecerá a votação do 2º turno para governo.

‘‘Aquele que for eleito no dia subsequente pode vir para o Palácio Rio Madeira onde deixaremos a vice-governadora que não está sendo ocupada por ninguém pronta para ser o gabinete de transição e nós iremos ficar à disposição para trabalhar com o novo governador esses próximos 60 dias’’, garante o governador.

O governador explicou que a medida é importante para evitar que ao chegar em primeiro de janeiro quando tomar posse o novo governador desconheça o que está sendo feito no governo.

Autor / Fonte: Vanessa Moura/Secom