Rondônia - 16 de novembro de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Mato Grosso / Peça apoiada pela SEC celebra 40 anos de Ivan Belém

Peça apoiada pela SEC celebra 40 anos de Ivan Belém

Em comemoração aos 40 anos de carreira do artista Ivan Belém, estreia nesta terça (16/10), o espetáculo Progresso, um monólogo apresentado pelo artista homenageado, escrito pelo advogado Eduardo Mahon e dirigido pelo cineasta Luiz Marchetti.

A realização da peça tem o apoio da Secretaria de Estado de Cultura por meio de emenda parlamentar alocada na Lei de Diretrizes Orçamentárias para o fortalecimento das políticas culturais. 

A obra multimidia fala sobre a decadência de uma cidade provinciana através de um cidadão moribundo, proporcionando reflexões sobre o homem, a cidade e o tempo, todos vivendo transformações simultâneas da cultura local e nacional.  

Com classificação indicativa de 16 anos, a apresentação da peça teatral acontece na terça (16/10) e na quarta-feira (17/10), às 20h, no Teatro do Sesc Arsenal. Os ingressos custam 1 litro leite UHT ou R$ 5,00 e R$ 2,50 (meia entrada) e podem ser retirados a partir das 19h no local. Para comerciários e seus dependentes, a entrada é gratuita.

 

O artista Ivan Belém

Ivan Belém nasceu às margens do Rio Cuiabá, no município de Barão de Melgaço. A família mudou-se para Cuiabá com o bebê ainda recém-nascido.  Fixou-se no bairro da Lixeira, onde vive até hoje, na mesma casa.  Foi neste bairro durante a infância que conheceu o teatro, de forma improvisada no quintal dos vizinhos. 

Na adolescência, entrou para o grupo de teatro do SESI, dirigido por Camilo Ramos dos Santos. Mais tarde fundou o Grupo Gambiarra, dedicando-se ao teatro infantil. Em sua segunda formação o Gambiarra passou a ter uma orientação mais política e tornou-se o primeiro grupo de Teatro de rua de Mato Grosso. 

O grupo se dissolveu e Ivan Belém passou a formar dupla com o ator Liu Arruda, numa parceria de dez anos, atuando em bares, quintais e outros espaços alternativos. Assim surgiram as primeiras comadres do teatro mato-grossense: Nhara e Creonice, interpretadas, respectivamente, por Liu e Ivan. Inauguraram, assim, um gênero de comédia com identidade genuinamente cuiabana.

Com a morte de Liu Arruda em 1999, Ivan retomou as funções acadêmicas na UFMT, como pesquisador. Graduado em História, fez mestrado e doutorado em Educação, resultando daí a publicação de dois livros: “A Baía de Tchá Mariana: Mitopoéticas Africana e Pantaneira nos círculos de aprendizagens ambientais” e “Liu Arruda: a Travessia de um Bufão”.

Paralelamente deu continuidade ao Grupo Gambiarra, agora com sua terceira formação, encenando peças de autores mato-grossenses.  Além do teatro, atua também em circo, vídeo, rádio, TV e cinema.