Rondônia - 16 de novembro de 2018
Home / Notícias / Nordeste / Maranhão / Show de experiências científicas marca penúltimo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – Maranhão

Show de experiências científicas marca penúltimo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – Maranhão

imagem20-10-2018-17-10-31

imagem20-10-2018-17-10-32

Palestras também movimentaram Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. (Foto: Divulgação)

Esta sexta-feira (19) foi de muito movimento experiências científicas e palestras, no penúltimo dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), evento promovido pelo Governo do Maranhão, por meio, da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), no MultiCenter Sebrae.

Para quem acha que ciência é algo difícil e complicado, hoje foi dia de aprender com brincadeiras e diversão. O Instituto Ciência em Show (ICS) apresentou no palco principal do evento diversos experimentos científicos de maneira descomplicada e descontraída. O público presente ficou fascinado com os resultados das experiências.

“Foi muito incrível, porque eu nunca tinha visto tudo isso, e na minha série, que é o nono ano estamos estudando reações químicas e ver essas experiências foi muito legal mesmo. Acho que esse evento deveria acontecer mais vezes, porque as pessoas se animam, se reúnem para assistir e se surpreendem com coisas que nunca imaginariam que aconteceria”, disse Iasmin da Silva Farias, 14 anos, estudante do Colégio Militar Tiradentes.

Na apresentação todas as propostas são fundamentadas em sólidos referenciais teóricos e trazem uma visão moderna do ensino, para facilitar a compreensão do público que é bastante diversificado. Para o estudante Gabriel Araújo, de 17 anos, pela teoria os estudos de ciência pareciam difíceis de entender, mas com o show foi de fácil entendimento. “Foi muito bom ver como as reações químicas acontecem, e tudo pareceu bem mais simples pela forma como eles explicam”, afirmou o estudante do colégio Júlio de Mesquita Filho.

Um dos experimentos apresentados foi uma reação química bem colorida entre detergente, corante e água oxigenada. Ao serem misturados, eles formam uma espuma efervescente. Outra demonstração foi feita com um balão e nitrogênio líquido em uma temperatura de 196 graus abaixo de zero. O objetivo foi mostrar como o balão reduz de tamanho sem estourar. “Foi bem bacana, achei interessante mostrarem a ciência dessa forma dinâmica, que causa risada nas pessoas e também o aprendizado”, disse Ana Clara Santos da Silva, de 17 anos, estudante do colégio Bacelar Portela.

O professor Daniel Ângelo, integrante do ICS, agradeceu pela oportunidade de fazer parte da SNCT 2018. “Agradecemos a Secretaria de Ciência e Tecnologia e ao Governo do Maranhão que tornou essa apresentação possível. Estar com esse público é uma experiência única, porque cada público tem uma reação diferente”, comentou o professor Daniel Ângelo, integrante do ICS.

Palestras

imagem20-10-2018-17-10-33

Público das palestras e shows da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. (Foto: Divulgação)

A tarde foi também de muitas palestras, oficinas, workshops e minicursos. No stand da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) foi realizada a conferência “Por que é importante ter um ecossistema de inovação integrado?”, com Luciana Tsukada, head de inovação da Softex; Gabriella Santanna, gestora de Programas de Educação Empreendedora e Inovação e Daniel Mota, CEO da Waka Coworking.

Para Daniel Mota, quando se cria ecossistemas, onde há uma colaboração entre profissionais de diferentes áreas fica muito mais fácil a empresa conseguir se destacar no mercado. “Quando a gente fala de inovação, a gente não fala só de tecnologia, mas de colaboração, que é muito importante”, disse.

“Dentro da Waka, quando a gente fala sobre estimular empreendedorismo nós encontramos muitos microempreendedores, startups, mas também muitas dificuldades por questões de investimento inicial, falta de conhecimento, porém quando você trabalha em uma rede colaborativa que envolve várias áreas, você começa a compartilhar informações de maneira mais direcionada e consequentemente criar produtos interessantes para o mercado, e a empresa se torna relevante”, acrescentou Daniel Mota.

A ciência e tecnologia é um dos caminhos para reduzir as desigualdades sociais e regionais a partir do investimento em projetos e nas pessoas. “Acredito que por meio da ciência e tecnologia a gente consegue mudar pessoas em escala social, porque elas podem não só produzir novos empregos formando novas empresas, como também pleitear os tantos empregos por aí que ainda faltam pessoas especializadas na área. Dá para fazer muito em pouco tempo e não precisa de tantos recursos para solucionar problemas em nossa sociedade”, comentou Gabriella Santanna.

Para a head de Inovação da Softex, Luciana Tsukada, a dica para começar um empreendimento é conhecer bem qual problema você quer solucionar na vida das pessoas/sociedade e a partir daí fica mais fácil encontrar parcerias.

“A gente tem trabalhado com startups no Brasil todo e o principal ponto para você desenvolver um negócio não é entender sobre tecnologia, mas entender muito bem o problema que você quer resolver”, disse Luciana Tsukada.

“Às vezes, muita gente não quer se aventurar a criar uma startup, porque não entende sobre tecnologia, desenvolvimento ou computação, mas as empresas que mais dão certo são aquelas em que as pessoas que decidiram desenvolver um negócio conhecem muito bem o problema, se você souber isso é muito fácil encontrar um desenvolvedor que queira ser sócio”, explicou a head de inovação da Softex.

Ainda no stand da Secti, foi realizada a palestra “Estado Sanitário na província do Maranhão e a Saúde Pública em Debate”, com Jossilene Louzeiro Alves. O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, avaliou a realização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia como exitosa, com atrações inéditas.

“É uma Semana de Ciência e Tecnologia absolutamente exitosa, esse tema naturalmente faz com que tenhamos atividades muito interessantes, que é o tema da Ciência para a redução das desigualdades”, comentou Davi Telles.

“Temos 488 atividades acontecendo, temos uma programação cultural muito vasta com grupos da nossa cultura local e mais de 140 stands e amanhã temos o encerramento do evento. Aguardamos todos os curiosos sobre ciência e tecnologia”, completou o secretário.

Acompanhe a programação completa do último dia do evento no site: http://www.semana.secti.ma.gov.br

Comentários

Comentários