Rondônia - 14 de novembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Santos FC / Santos e Flu, ou o poder do gol

Santos e Flu, ou o poder do gol

Santos e Fluminense, que se enfrentam sábado, às 16h30, na Vila Belmiro, fazem um confronto de rigoroso equilíbrio histórico, como informará abaixo o historiador Gabriel Pierin, do nosso Centro de Memória. Esse duelo também é marcado pela força do gol, a começar por um dos mais belos de Pelé, o lendário “gol de placa”, assinalado em 5 de março de 1961, no Maracanã. Nesse sábado, por exemplo, outra primazia santista pode ser alcançada.

Time que mais fez gols na história, o Santos está a apenas um de alcançar a primazia de 12.500 tentos nos seus 106 pródigos anos de vida. Sem contar que Gabriel, o Gabigol, artilheiro da Copa do Brasil, também segue na liderança da artilharia do Campeonato Brasileiro, com 15 gols, três à frente do ex-santista Ricardo Oliveira.

O historiador Pierin lembra no seu texto que a possibilidade de o Santos marcar ao menos um gol contra o Fluminense é grande, pois o time mantém a média de 1,60 gols por partida contra o tricolor carioca. Leia:

Equilíbrio, menos na Vila

Gabriel Pierin

Santos e Fluminense se enfrentam nesse sábado, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto é marcado pelo equilíbrio. As equipes já se enfrentaram 96 vezes, com 38 vitórias para cada lado. O jogo será na Vila Belmiro, onde o Santos leva uma boa vantagem. Foram 31 jogos no Urbano Caldeira e Alvinegro saiu-se vitorioso 16 vezes contra apenas 7 do time tricolor.

O histórico do duelo também mostra jogos com muitos gols. Pelo lado do Santos, na campanha vitoriosa do Brasileiro de 2004, o time aplicou um sonoro 5 a 0 no rival em São José do Rio Preto. Duas viradas pelo mesmo placar, 5 a 2, também entraram para a história.

Em 1965, pelo Rio-São Paulo, sem nove titulares, o Santos começou perdendo por 2 a 0 e virou para 5 a 2. Em 1995, na épica semifinal do Brasileiro, o Santos reverteu o placar do primeiro jogo, no Maracanã. Derrotado por 4 a 1 no Rio, a equipe de Vila Belmiro precisava de uma vitória por três gols de diferença, e em uma jornada inesquecível aplicou incontestáveis 5 a 2 no adversário.

Nesse sábado, desde que confirme a média histórica de 1,60 gols por partida, o Santos alcançará o feito de 12.500 gols marcados na sua história. Os números são favoráveis, pois o Alvinegro Praiano ainda conta com o artilheiro do Campeonato, Gabriel, o Gabigol, com 15 gols.

Todos os confrontos Santos e Fluminense

Vitórias: 38

Empates: 20

Derrotas: 38

Gols marcados: 154

Gols sofridos: 157

Somente partidas do Campeonato Brasileiro

Jogos: 59

Vitórias: 22

Empates: 11

Derrotas: 26

Gols marcados: 83

Gols sofridos: 85

Somente partidas do Brasileiro na Vila Belmiro

Jogos: 16

Vitórias: 07

Empates: 04

Derrotas: 05

Gols marcados: 22

Gols sofridos: 19

No geral na Vila Belmiro

Jogos: 31

Vitórias: 16

Empates: 08

Derrotas: 07

Gols marcados: 55

Gols sofridos: 44

Artilheiros santistas do confronto

1 – Pelé e Pepe, 5 gols.

3 – Antoninho, 4 gols.

Goleada inesperada

Em 18 de abril de 1965, quatro dias depois de comemorar o seu 53º aniversário, o Santos enfrentou o Fluminense, no Maracanã, pelo Torneio Rio-São Paulo. Sem os titulares Gilmar, Ismael, Geraldino, Mauro, Zito, Dorval, Mengálvio, Coutinho e Pepe, o Santos ainda começou perdendo por 2 a 0.

Porém, Pelé e Toninho empataram ainda no primeiro tempo, e no segundo Peixinho, Gilson Porto e Toninho sacramentaram a goleada, para surpresa dos 20.093 pagantes no então maior estádio do mundo.

Nessa partida, o Santos, do técnico Lula, jogou com Cláudio, Lima, Modesto, Haroldo e Dé; Eliseu (Vadinho) e Rossi; Peixinho, Toninho, Pelé e Gilson Porto. O Fluminense, treinado por Tim, atuou com Castilho, Laurício, Procópio, Altair e Baiano; Íris e Luiz Henrique; Jorginho, Antunes (Amoroso), Evaldo (Denílson) e Gílson Nunes.