Rondônia - 11 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Palmeiras / Análise do Vitão: Felipão Acima de Tudo e Palmeiras acima de Todos | Palmeiras

Análise do Vitão: Felipão Acima de Tudo e Palmeiras acima de Todos | Palmeiras

A ansiedade toma conta de todos os Palestrinos e por mais que tenhamos a certeza de que seremos campeões, se faz necessário termos cautela até a confirmação do nosso décimo título nacional.

A temporada está sendo especialmente cansativa e emocionalmente desgastante tanto para o time quanto para a torcida, não lembro de outra temporada tão intensa como esta: praticamente todos os jogos foram decisivos no segundo semestre.

Por mais que eu tente evitar, sempre acabo vendo algum comentário proferido pelos “especialistas esportivos” e é difícil ficar calado diante de tanta desonestidade intelectual.

É difícil acreditar, mas alguns hipócritas insistem em dizer que o futebol apresentado pelo Palmeiras é pobre, um futebol de resultados que “não encanta”. Porém, este futebol de resultados que não encanta é o mais efetivo do país: Temos o melhor ataque, a melhor defesa, o menor número de derrotas e somos donos da melhor campanha em um segundo turno desde a criação do modelo de pontos corridos.

O choro é livre e vão ter que nos engolir mais um ano sendo protagonistas, o que vem acontecendo desde 2016.

O jogo contra o Fluminense foi uma partida relativamente tranquila, a impressão que tínhamos é de que não tomaríamos gol de forma alguma, tanto que nossa meta não foi ameaçada durante toda a partida.

Odeio o FluminenC, com certeza figura entre os times mais odiosos do futebol brasileiro, no entanto devemos de um imenso agradecimento à derrota que sofremos no Rio de Janeiro no primeiro turno, desde então não perdemos uma partida sequer no campeonato Brasileiro, graças a saída do Roger e a chegada do Felipão.

O primeiro tempo foi pouco produtivo, mas ainda assim tivemos algumas boas chances, o gol do Borja foi muito importante, tanto para o time quanto para o jogador.

O segundo tempo foi protocolar até a entrada do Felipe Melo, que em seu primeiro toque na bola, fez um dos gols mais bonitos do campeonato. Eu fui um dos que disse que ele precisava ser negociado depois do jogo contra o Cerro Porteño e não somente por conta deste belo gol, mas principalmente pela sua postura depois da fatídica expulsão defendo que ele continue, visto que o Felipão conseguiu doma-lo.

O gol do Luan deu números finais à partida e apesar de não ter feito gol o Dudu foi o melhor jogador do time novamente, aliás, é triste pensar que muito possivelmente ele não continuará no Palmeiras em 2019.

Mesmo morando atualmente em Maringá, não conseguirei ir até o jogo contra o Paraná, mas na quarta-feira que vem estarei no Allianz estarei para contemplar (se DEUS quiser) o nosso décimo título Brasileiro!

Vamos nos preparar meus amigos, só falarão de Palmeiras até o início do campeonato Paulista: contratações, eleições presidenciais, uniforme novo e contrato de TV.

Aliás, conforme prometido, tenho minha opinião formada a respeito da presidência neste momento.

Se pesquisarem minhas colunas, eu faço críticas ao Galiotte em praticamente todas elas, porém, tendo em vista que a oposição é apoiada pelo Mustafá, eu acredito que neste momento a reeleição do Galiotte é o caminho menos doloroso.

Sou grato ao Paulo Nobre e se por acaso ele fosse o nome da oposição, poderia ser apoiado até pelo Andrés Sanches que eu estaria do lado dele.

Deixa o B3 mais um mandato, com o Felipão acima de tudo e uma situação financeira confortável, pode deixar a cadeira vazia que não vai fazer diferença.

Um grande abraço!

Vitão