Rondônia - 11 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Reeducandos recebem certificados de cursos de operador de máquinas pesadas e de motoniveladoras realizados na Fazenda Futuro

Reeducandos recebem certificados de cursos de operador de máquinas pesadas e de motoniveladoras realizados na Fazenda Futuro

imagem19-11-2018-18-11-13

O governador de Rondônia, Daniel Pereira, entrega primeiro certificado de qualificação profissional do reeducando Joab Silva que concluiu o curso de operador de máquinas pesadas

É pela primeira vez que Joab Silva, 31 anos, que só estudou até 6° série, recebe um certificado de qualificação profissional. ‘‘Dei um passo a mais na minha vida. Estou tendo aqui uma oportunidade que não tive lá fora. Apesar de já trabalhar com isso em sítios, não tinham condições de pagar um curso desse’’, conta. Ele faz parte da turma de 20 reeducandos que concluíram o curso de operador de máquinas pesadas e juntamente com mais 16 do curso de operador de motoniveladora receberam os certificados em solenidade realizada na manhã desta segunda-feira (19), na Fazenda Futuro, em Porto Velho.

‘‘A vida não é fácil para ninguém. É um problema atrás do outro e ninguém conquista nada sem sacrifício, mas Jesus disse que ele veio para que a gente tenham vida e a tenha com abundância e no que depender do Estado estamos criando condições primeiro para que as pessoas não venham parar no sistema penitenciário, inclusive somos o único estado onde 100% dos municípios estão inscritos no Selo Unicef que trabalha políticas assistenciais para crianças e adolescentes, mas para aqueles que chegarem ao sistema penitenciário queremos devolver cidadãos melhores para a sociedade’’, afirma o governador de Rondônia, Daniel Pereira.

‘‘Assim como apostolo Paulo que disse aos Coríntios: ‘Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns’, nós devemos nos desdobrar para se não conseguirmos alcançar a todos, mas que pelo menos uma parcela seja alcançada porque mais importante do que prender, é criar mecanismos para que quando eles retornarem à sociedade, retornem como pessoas qualificadas, que aprenderam um ofício’’, considera o secretário de Justiça (Sejus), Cleiton Camillo Santos.

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

imagem19-11-2018-18-11-15

O secretário de Justiça Cleiton Santos disse que cursos fazem parte do compromisso da Sejus em devolver cidadãos qualificados a sociedade

O investimento foi de R$ 50 mil em cada curso, recurso proveniente do Fundo Penitenciário Estadual (Fupen). O curso de operador de motoniveladora foi realizado através do contrato 521 entre Sejus, Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep) e o Senai. O curso foi executado pelo Senai com a supervisão e certificado do Idep. Dos 19 matriculados, 16 concluíram a capacitação. Enquanto que o curso de operador de máquinas pesadas foi executado pela Associação beneficente de Assistência Médica e Social as populações ribeirinhas do vale do Guaporé e Mamoré da Amazônia ocidental (Asbamguama) através de chamamento público 004/2017. Todos os 20 matriculados concluíram o curso.

Segundo o chefe de Núcleo de Reinserção Social da Sejus, Fabio Recalde, o Estado executa no total um pacote de 18 cursos profissionalizantes no valor de R$ 617 mil, recurso do Fupen. São cursos voltados para atender as necessidades do mercado, entre eles estão o de corte e costura, pintura imobiliária e pedreiro em alvenaria. ‘‘Avaliamos o que o mercado mais exige para que facilite a eles encontrarem uma oportunidade quando saírem do sistema penitenciário, um espaço que eles precisam conquistar, mas que sabemos que ainda há muito preconceito. Também avaliamos a realidade regional porque esses cursos abrangem todo o estado de Rondônia’’, considera Fabio.

Para o presidente do Idep, Miguel Camara Novaes, o Estado vem gradativamente eliminando a dívida que tem com a sociedade em educação profissionalizante. ‘‘Nós estamos trabalhando com diversos cursos em todo o Estado voltados para o sistema prisional assim também para toda a comunidade. Só no sistema prisional certificamos recentemente 336 reeducandos e em parceria com a Sejus lançamos recentemente o Pronatec Prisional. São 700 vagas e todos os presídios serão atendidos’’, disse.

Uma mobilização pertinente para puxar para baixo o índice de reincidência em um estado onde é grande o número da população carcerária. ‘‘O custo de um reeducando por mês no Estado é de cerca de R$ 4 mil, um custo alto e nós estamos trabalhando com várias alternativas para tirar esse custo da nossa sociedade, evitar que eles voltem a cometer erros e retornem ao sistema penitenciário como por exemplo a própria Fazenda Futuro, as Apacs [Associação de Proteção e Assistência aos Condenados] que temos um funcionando em Ji-Paraná e vamos deixar as bases para implantar em mais oito municípios e o projeto Acuda’’, explica o governador que após a solenidade visitou a Associação Cultural e de Desenvolvimento de Apenados e Egressos (Acuda).