Rondônia - 17 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Brasil / Fórum debate presença dos pequenos negócios nas compras públicas sustentáveis

Fórum debate presença dos pequenos negócios nas compras públicas sustentáveis

Os pequenos negócios são hoje um dos fomentadores das compras públicas sustentáveis, apesar de representarem ainda a minoria entre os fornecedores governamentais. Uma das razões é a falta de conhecimento de gestores públicos sobre a obrigatoriedade de aplicacao da lei que determina a contratação das micro e pequenas empresas em licitações. O tema foi debatido nesta terça-feira (4), durante o painel “Desenvolvimento Nacional Sustentável”, no I Fórum Nacional de Compras Públicas, que acontece em Brasília desde a segunda-feira (3) e termina nesta quarta-feira (5), e que contou com as presenças do Sebrae, Universidade de Brasília (UnB) e Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A coordenadora do projeto Compras Governamentais do Sebrae Nacional, Denise Donati, explicou que é de grande importância que os gestores públicos vejam as micro e pequenas empresas com maior atenção quando se trata de compras públicas. “Hoje o volume de pessoas envolvidas com pequenos negócios representam 36,4% da população, quase 50 milhões de pessoas entre 18 e 64 anos”, afirmou a coordenadora, se referindo ao total de empresários de pequeno porte e Microempreendedores Individuais (MEIs) existentes no país. “Não tem como não pensar neste segmento e ressaltar a importância da Lei 123/06, que dá prioridade à contratação das pequenas empresas em licitações públicas”.

Segundo Denise Donati, as micro e pequenas empresas participam em 50% dos processos licitatorios realizados pelo governo federal, mas apenas 15% deles sao homologados para as mpes. “O Sebrae está ajudando os pequenos empresários para que eles se capacitem e se preparem para participar das licitações”, observou a coordenadora, lembrando que os próprios MEIs podem ser contratados para serviços de pequeno porte, com preços menores e mais rápidos. Denise ressaltou ainda a necessidade de priorizar a contratacao de pequenos negocios locais “Eles usam mão de obra e matéria prima local, que tem tudo a ver com os aspectos de sustentabilidade”.

A representante da UnB no painel, Marina Figueiredo Moreira, afirmou ter uma visão sobre o tema bem próxima à do Sebrae, quando se trata de incentivar a contratação dos pequenos negócios pela administração pública. “Comprar e ter as micro e pequenas empresas no processo é uma questão de Estado”, ressaltou Marina. “Mas o quantitativo daquilo que o Estado compra ainda é mínimo. O volume vem crescendo, mas precisamos também capacitar esses fornecedores sobre as compras sustentáveis”, afirmou. Segundo o representante da CNI, Sérgio Monforte, hoje o setor industrial já vem adotando medidas que visam a produção e consumo sustentável, desde o momento em que o tema foi debatido durante a Rio+20.