Rondônia - 18 de fevereiro de 2019
Home / Notícias / Centro-Oeste / Mato Grosso / Após intervenção, Estado viabiliza transferência de 9 pacientes do Hospital de Sinop

Após intervenção, Estado viabiliza transferência de 9 pacientes do Hospital de Sinop

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) viabilizou a transferência de nove pacientes que esperavam por atendimento no Hospital Regional de Sinop (HRS), para o Hospital Regional Metropolitano, em Várzea Grande. Nesta semana, o governo anunciou a intervenção no HRS.

“O caso do Hospital Regional de Sinop é muito grave. Como forma de dar vazão à fila de espera para procedimentos de alta complexidade, optamos por transferir alguns pacientes para outra unidade e acelerar o atendimento hospitalar no município”, explicou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O processo de transferência foi possível graças à parceria entre a Secretaria de Estado e a Prefeitura de Sinop. A secretária adjunta de Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon, explica que a estratégia de remoção foi pensada como uma alternativa para desafogar os leitos e reduzir a angústia de pacientes que esperavam há mais de dois meses por procedimentos cirúrgicos.

“Foi um esforço conjunto. A Secretaria Municipal de Sinop ajudou nas transferências e no suprimento de materiais médicos por um período de dez dias, enquanto o Hospital Metropolitano está disponibilizando a equipe de ortopedia até nos finais de semana”, destacou Deisi. Dentre os pacientes que obtiveram a remoção, havia casos de fratura óssea, ferimento por arma de fogo e lesão na coluna.

Intervenção

Na última quinta-feira (17.01), o Governo do Estado divulgou o decreto que determina a intervenção no gerenciamento, na operacionalização e execução dos serviços de saúde no Hospital Regional de Sinop, até então administrado pelo Instituto Gerir.

O secretário de Saúde esteve no município e acompanhou o processo de retomada da unidade hospitalar. Durante os dois dias em que esteve em Sinop, Gilberto Figueiredo promoveu reuniões de alinhamento com diversos setores da Saúde; reavaliação dos contratos com fornecedores, verificação do patrimônio estatal e apreciação dos sistemas de controle foram assuntos que pautaram os diversos encontros.