fbpx
32 C
Porto Velho
sábado, 24 agosto 2019, 20:15
Site de apostas
Site de apostas
Site de apostas

Estar com a vacinação em dia é importante para crianças e adultos | São Paulo

Você sabia que estar em dia com as vacinas não é assunto apenas para as crianças? Algumas doenças podem e devem ser prevenidas mesmo na vida adulta. Ao se vacinar, você ajuda toda a comunidade a diminuir os casos de determinada doença, e a imunização é ainda mais necessária por ocasião de festas como o carnaval, quando a aproximação entre as pessoas aumenta.




Para a infectologista do Ambulatório do Viajantes do Hospital das Clínicas da USP, Amanda Nazareth Lara, a vacina é a melhor forma de prevenir várias doenças infecciosas. “Não são todas as doenças, mas para as que existem, é importante ter essa atualização vacinal” explica.

A importância da vacinação vai muito além da prevenção individual. Doenças como caxumba, coqueluche, diarreia por rotavírus, difteria, febre amarela, hepatite A e B, HPV, infecções pneumocócicas, gripe (influenza), meningite, paralisia infantil, rubéola, sarampo, tétano, varicela e algumas formas graves de tuberculose podem ser evitadas por meio de vacinas.

Crianças e adolescentes, por exemplo, devem tomar a vacina contra o HPV e os adultos também podem se vacinar para prevenir a hepatite B. Os idosos, a partir dos 60 anos, precisam se vacinar contra a gripe, doença provocada pelo vírus influenza.

A auxiliar de atendimento Maria Clementina conta que já está se preparando para viajar no Carnaval. “Vou aproveitar para visitar alguns parentes no Vale do Ribeira e, por causa disso, eu e toda minha família já nos vacinamos contra a febre amarela” conta.

A auxiliar administrativa Cecilia Castro também já tomou todas as vacinas necessárias. “Eu achei muito prático, rápido. Foi excelente.”

De acordo com o Professor de Imunologia Clínica e Alergia da Faculdade de Medicina da USP, Esper Kallas, a vacinação permite combater várias doenças transmissíveis desde a infância até a idade adulta, incluindo a terceira idade. “Minha dica é não perder as recomendações e calendários de vacinação para todas as idades,” finaliza.

Últimas notícias: