fbpx
25 C
Porto Velho
sábado, 25 maio 2019, 05:12

Praça Nauro Machado foi tomada por foliões e agremiações carnavalescas – Maranhão

imagem17-02-2019-19-02-54

Pré-Carnaval na Nauro Machado




Ainda era dia quando os blocos de tribos de índios começaram a despertar o público que passeava pela ruas do Centro Histórico de São Luís. O cenário composto pelo pôr do sol, música e atrações diversificadas, garantiu a festa dos foliões na Praça Nauro Machado até o final da noite, mostrando um pouco do que guarda o fim de semana de prévias de carnavalescas promovida pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur).

A programação iniciou por volta das 17h30, com o cortejo de grupos de Tribos de Índios, que se misturavam com o público que transitava nas ruas do Centro. Ao som característico de seus tambores e do belo colorido de suas indumentárias, um dos primeiros grupos a arrastar os foliões no cortejo foi o Tapiaga Uhu, vindo do Alto do Goiabal, do bairro da Madre Deus.

Levando um bom e tradicional samba e pagode nacional e do Maranhão, o grupo Nobre Simplicidade, realizou uma mistura de ritmos durante sua apresentação. A banda é caracterizada pelo estilo próprio de interpretar clássicos do samba, sempre adequando os ritmos a levada do partido alto, Samba dolente, e Sambas modernos e contemporâneos. A Banda se destaca pela interatividade com o público, além de tentar fazer de forma mais fiel possível a reprodução harmônica de músicas executadas, com arranjos próprios. Possui como referências Fundo de Quintal, João Nogueira, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Revelação, Beth Carvalho, Alcione, Djavan, Benito de Paulo, João Bosco entre outros.

imagem17-02-2019-20-02-16Em seguida foi a vez da apresentação do bloco tradicional Os Foliões, um dos mais premiados no carnaval maranhense. O grupo comemora mais um ano de intensa atividade, com projetos e ações realizados pelo Maranhão, através do seu ponto de cultura do bordado, encantarias, força e tradição do nosso estado. No palco e no chão, eles não deixaram por menos, e fizeram os brincantes ferverem no calor da festa.

“ Eu sou de Brasília e estou descobrindo o que esse Maranhão tem. Fiquei surpresa com a batucada dos blocos daqui. É uma coisa que vai te dominando de uma energia muito boa. Estou muito feliz e quero aproveitar ao máximo os dias que irei passar por São Luís”, afirmou a turista brasiliense, Diana Guimarães, que em seguida caiu na folia junto ao Bloco Afro Juremê, que referenciava a cultura matriz africana.

Colocando o povo para ferver, a escola de samba campeã de 2016, a Turma do Quinto, a terceira agremiação mais antiga de São Luís, entrou na festa com o tema de 2019 ‘ Alcântara divina: o cantar de cantarias’.  A escola de samba da Madre Deus mostrou o seu enredo para o público que tem trechos como este “Divino, és reverenciado, no consagrado toque das Caxeiras, salve a Tribuna do Império, tão coroada em ritual, um relicário de fé tradicional. A Turma do Quinto conta nesse carnaval e assim, ressurge em glória celeiro de história, de lutas e lendas. Na miscigenação as três raças, um só coração, canta minha vila, é a Madre Deus em devoção…”, canta encantando o povo.

Encerrando a noite de sexta-feira, a banda A Cuscuzeira, conduzida pelo músico e jornalista André Grolli, transformou clássicos do saudoso grupo Mamonas Assassina em marchinhas de carnaval. Fantasiados de uma forma bem colorida, os integrantes da banda misturam instrumentos musicais como guitarra, baixo, corneta, tuba, sopro, surdo, entre outros.
Para este sábado, a festa será a festa de rua será comandada pelo bloco Só Safados, a partir das 16h, na Beira-Mar e promete levar grande público. O bloco faz sucesso entre os foliões com suas fantasias, danças e diferentes ritmos.

Comentários

Comentários

Últimas notícias: