fbpx
30 C
Porto Velho
quinta-feira, 25 abril 2019, 12:12

Investimentos em Educação Especial possibilitam acesso de estudante com deficiência ao ensino superior – Maranhão

imagem18-02-2019-18-02-02

imagem18-02-2019-18-02-04

Luana Sousa com a professora/intérprete de LIBRAS, Vyvian Steffanie (Foto: Divulgação)




A estudante surda Luana Sousa Silva, do Centro de Ensino Raimundo Soares da Cunha, escola da rede estadual localizada no bairro Bom Sucesso, em Imperatriz, comemorou, na última semana, a conquista de uma vaga no curso de Química, pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Campus de Açailândia.

A aprovação da estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi considerada pela comunidade educacional como resultado dos investimentos do Governo do Maranhão na educação especial, com foco na inclusão.

Eduardo Souza da Fontoura, que acompanhou a estudante, ao lado de outros educadores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) no Atendimento Educacional Especializado (AEE), ressaltou os fatores que a possibilitaram alcançar a vaga na instituição.

“A aluna Luana Sousa sempre foi muito esforçada, independente das suas dificuldades”, contou Eduardo.

“Somado ao esforço dos professores regentes, graças também ao investimento e preocupação do governador Flávio Dino na contração de mais professores para a educação especial, a gente, hoje, consegue observar esses frutos, que é o ingresso de alunos com deficiências no ensino superior”, apontou.

Quando questionada sobre este momento que está vivendo, Luana Sousa ressaltou “a importância dos estudos, principalmente na área de Química. A fé e a persistência também são muito importantes na conquista dos sonhos”.

Na última quarta (13), ela esteve em Açailândia, acompanhada dos professores Eduardo e Vyvian Steffanie Leite dos Reis da Fontoura, ambos intérpretes de LIBRAS, para assinar o documento de manifestação de interesse presencial pela vaga e a matrícula no curso.

O gestor do CE Raimundo Soares da Cunha, Erick Rocha, comemorou o sucesso de Luana e demais alunos aprovados pelo Enem. “Felicidade tamanha porque sou professor de Química, mas como gestor escolar, ciente de todas as lutas e batalhas enfrentadas, percebo que estamos no caminho certo, graças ao trabalho incansável da equipe de professores, em especial aos do Atendimento Educacional Especializado”.

imagem18-02-2019-18-02-06

Luana Sousa com os professores/intérpretes de LIBRAS, Eduardo Souza e Vyvian Steffanie (Foto: Divulgação)

“Vamos continuar empenhados para que, nos próximos anos, tenhamos ainda mais alunos aprovados, mesmo com algum tipo de deficiência, porque a nossa escola trabalha buscando a inclusão de todos”, enfatizou Rocha.

“Estamos muito felizes com a aprovação de Luana, porque isso fortalece ainda mais o nosso trabalho e nos revigora na construção de novas trajetórias que venham a favorecer ainda mais a inclusão dos estudantes, o acesso à aprendizagem no ambiente escolar e, consequente ingresso no ensino superior”, destacou a gestora Regional de Educação de Imperatriz, Orleane Evangelista de Santana.

Investimentos

Em 2015 o Governo do Estado realizou concurso com 230 vagas para profissionais da Educação Especial (SUEESP) e, ao longo dos anos, vem formando professores para o AEE e demais profissionais da escola com ênfase na educação inclusiva.

Entre as ações também se destacam: os programas Escola Acessível e Livro Acessível, elaboração de Caderno de Orientações Curriculares, salas de Recursos Multifuncionais (SRM), AEE, realização de cursos como LIBRAS, Braille e Soroban, entre outras formações continuadas para professores das redes públicas.

Comentários

Comentários

Últimas notícias: