fbpx
24.9 C
Ariquemes
terça-feira, 26 março 2019, 16:16

Gabinete integrado de segurança pública é reativado em Alta Floresta

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), por meio da prefeitura de Alta Floresta (a 775 km de Cuiabá), reativou nesta semana, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) do município. Com o reinicio das atividades, lideranças do Executivo Municipal, Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e as forças de segurança, vão defender em conjunto os interesses do município em temas relacionados à segurança pública.




Com a adesão de Alta Floresta, Mato Grosso conta com 21 municípios que tem o Gabinete. O presidente do GGI é o prefeito da cidade e os membros que compõem o efetivo são a Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Detran, Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Procuradoria e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de demais representantes municipais.

“O GGI de Alta Floresta foi instalado no ano de 2014, mas ficou um tempo inativo e retomamos as atividades agora. Acredito que esta atividade trará benefícios para a população, pois debateremos e buscaremos soluções com os gestores de vários órgãos municipais e estaduais”, enfatizou o recém empossado secretário executivo do GGI, major BM Ranie Pereira Souza.

A solenidade de reativação foi realizada na terça-feira (12.03), na sede da Polícia Militar do município e contou com a participação do prefeito Aziel Bezerra de Araújo, o Sesp, o coordenador do GGI Estadual, tenente coronel Gibson Almeida Costa Júnior e demais representantes da cidade.

Atualmente no Estado, o GGI está instalado em 21 municípios: – Barra do Bugres, Sorriso, Cáceres, Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Lucas do Rio Verde, Água Boa, Tapurah, Cuiabá Primavera do Leste, Tangará da Serra, Várzea Grande, Juína, Corixa, Mirassol D’Oeste, Paranatinga, Comodoro, Pontes e Lacerda e São José do Rio Claro.

“O GGI foi idealizado pelo Ministério da Justiça e é um gabinete independente, sem vínculo governamental, que reúne as forças de segurança pública, os órgãos do Poder Judiciário, iniciativa privada e também os órgãos municipais, para que juntos, deliberem, discutam e busquem alternativas para os problemas de segurança pública. Essa foi a ideia inicial do GGI. O sistema de atuação demonstrou ser um mecanismo tão eficiente tanto para solução ou para alternativa de um problema relacionado a segurança pública, que hoje ele também é utilizado para uma série de outras atividades, sempre pensando em solucionar um problema social”, destacou o assessor do GGI Estadual, capitão PM Lucas Maciel.

O decreto que regulamenta a criação do GGI é a 612, de 30 de junho de 2016. Os encontros são mensais e os membros não são remunerados.

Últimas notícias: