fbpx
25 C
Porto Velho
quarta-feira, 17 julho 2019, 01:41
Governo de Rondônia
Site de apostas
Site de apostas

Avaliação PTD: destaques positivos e negativos do Verdão nos primeiros meses do ano | Palmeiras

Com o Palmeiras sem jogos até o dia 25 de abril, resolvemos avaliar o desempenho de cada jogador do elenco nos primeiros meses de 2019, que já teve eliminação no estadual e 4 rodadas da fase de grupos da Libertadores. Dividimos o grupo entre destaques positivos, neutros e destaques negativos. Também avaliamos o trabalho de Felipão. Confira abaixo.

DESTAQUES POSITIVOS

DivulgacaoFernando Prass

Praticamente dividiu com Weverton a titularidade do gol do Verdão neste início de temporada, e não comprometeu em nenhum momento, pelo contrário. Pegou um pênalti no jogo de ida das quartas de final do estadual, e na semifinal fez sua parte agarrando outro.

DivulgacaoWeverton

Sua principal virtude, se comparado a Prass, é a segurança na saída do gol. Enquanto que o veterano praticamente soca todas bolas, ele as agarra. Debaixo do travessão, teve um bom início de ano, fazendo boas defesas.

DivulgacaoDiogo Barbosa

Cresceu de rendimento na reta final da primeira fase do estadual, e fez 2 bons jogos pela Libertadores, até quando o Palmeiras foi mal coletivamente, caso da derrota sofrida para o San Lorenzo, na Argentina.

DivulgacaoVictor Luis

Iniciou a temporada melhor que Diogo Barbosa. O aspecto defensivo, que era seu ponto fraco desde a base, melhorou bastante. Agora falta regularidade. Deu uma pequena brecha para Diogo Barbosa nos últimos jogos, e pode perder a vaga no “Time A”.

DivulgacaoEdu Dracena

No setor onde ninguém está jogando o que pode, ou sem a regularidade que a posição exige, Edu se destaca pela experiência. Está longe de ser unanimidade, mas tem feito atuações seguras.

DivulgacaoFelipe Melo

Na posição que atua, foi o mais regular nos primeiros meses do ano. Fez mais bons jogos do que partidas medianas ou ruins. Tem se “comportado” bem também, apesar de deslizes pontuais. No geral, faz um bom 2019.

DivulgacaoGustavo Scarpa

Iniciou a temporada como o melhor jogador do Palmeiras. Quando ficou no banco contra o Sistema ninguém entendeu nada. Sofreu uma lesão no tornozelo que o tirou do time por alguns jogos, mas voltou bem. Hoje é o titular indiscutível da ponta direita. Poderia ser testado por dentro também.

DivulgacaoRicardo Goulart

Em função da artroscopia que fez no joelho direito no final de 2018, só estreou na temporada em fevereiro, mas em grande estilo. Rapidamente virou o artilheiro do time e o líder de assistências (quesito que Dudu superou no último jogo). Caiu um pouco nas últimas partidas, mas a primeira impressão fica.

DivulgacaoArthur Cabral

Inscrito apenas para o mata-mata do estadual, entrou no primeiro jogo contra o Novorizontino e fez o gol de empate. Depois, praticamente não foi mais aproveitado. Entra como destaque positivo por ter ido bem na única chance que recebeu.

NEUTROS – QUEM NÃO BRILHOU E NEM COMPROMETEU

DivulgacaoJailson

Disputou apenas 2 partidas, conquistando 1 empate e 1 vitória. No jogo do empate, contra a Ferroviária, em Araraquara, fez uma linda defesa num chute de longe. Como os treinos são fechados, não se sabe o motivo de não ter ganhado mais chances.

DivulgacaoMarcos Rocha

Tem revezado com Mayke, e assim como o companheiro, ainda não teve uma grande atuação no ano. Segundo Felipão comentou após o último jogo, é um dos jogadores que merecerá atenção especial no aspecto físico no período sem jogos.

DivulgacaoMayke

Encerrou 2018 como dono incontestável da posição e foi eleito merecidamente o melhor lateral-direito do Brasileirão, mas iniciou 2019 em marcha lenta, e apenas agora, nos últimos 2 jogos pré-pausa, esboçou voltar a jogar a bola do ano passado.

DivulgacaoGustavo Gómez

Quase a mesma situação de Mayke. Comeu a bola em 2018 mas não iniciou 2019 no mesmo patamar. Errou no lance que resultou na derrota em casa para o Sistema. Foi para a seleção, desfalcando o Verdão em alguns jogos, e tem demonstrado muito nervosismo em campo.

DivulgacaoLuan

Regular nos primeiros jogos do ano, sofreu uma lesão que o tirou dos gramados por pouco mais de 1 mês, voltando a atuar nas duas partidas que antecederam a pausa. Foi bem em uma delas. Retomando a melhor condição física, tem tudo para reeditar o bom 2018 que fez.

DivulgacaoJean

Décimo segundo jogador de Felipão em 2018, perdeu espaço em 2019, primeiro por não estar 100% fisicamente, depois por opção do treinador. Quando jogou, não se destacou mas também não foi mal.

DivulgacaoThiago Santos

Substituiu bem Felipe Melo em algumas oportunidades, mas quando teve a chance de ter uma sequência, não aproveitou. Segue sendo apenas um bom reserva.

DivulgacaoHyoran

Não foi inscrito no estadual, mas começou a ganhar chances na Libertadores. Entrou bem no último jogo (contra o Junior Barranquilla) e fez um gol, que pode dar moral para a sequência da temporada.

DivulgacaoRaphael Veiga

Pouco aproveitado, entrou de maneira discreta na maioria dos jogos e bem em apenas 1, contra a Ponte Preta, quando fez o gol da vitória. Como “recompensa”, foi cortado do estadual para a inscrição de Juninho.

DivulgacaoZé Rafael

Foi o jogador mais pedido pela torcida nos primeiros meses do ano, mas pelo que rendeu no Bahia, ano passado, já que no Palmeiras pouco foi aproveitado. Quando recebeu chance, foi discreto na maioria das vezes. E perdeu o pênalti decisivo na semifinal contra o São Paulo.

DivulgacaoDudu

Principal jogador do Verdão nas últimas temporadas, o camisa 7, que recusou nova investida do futebol chinês, ainda não engrenou em 2019, apesar de alguns lampejos, como o golaço que fez contra o Junior Barranquilla. Se repetir o que tem acontecido em anos anteriores, vai crescer no segundo semestre.

DESTAQUES NEGATIVOS

DivulgacaoAntônio Carlos

Até faz partidas regulares, mas não inspira confiança. Costuma falhar em jogos grandes ou em jogos que valem alguma coisa, foi assim contra o Novorizontino, fora de casa, pelas quartas de final do estadual.

DivulgacaoBruno Henrique

Capitão do Deca e junto de Dudu o principal jogador do Verdão em 2018, o volante não faz um bom 2019. Segundo ele mesmo, seu posicionamento mudou com a entrada de Goulart no time, mas até o camisa 11 estrear o Palmeiras já tinha feito alguns jogos no ano, e com ele apagado.

DivulgacaoLucas Lima

Nem de longe lembra o bom início de trajetória que teve, em 2018. Apático, não fez um bom jogo sequer em 2019. Perdeu espaço para Goulart e até para Moisés, outro que faz uma temporada apagada.

DivulgacaoMoisés

Pediu para Felipão para volar a atuar como segundo volante. Em função do ano ruim de Bruno Henrique, fez alguns jogos na posição, mas não rendeu o mesmo de 2016, quando brilhou na conquista do Enea. E quando foi escalado mais adiantado, também foi mal.

DivulgacaoBorja

Começou o ano com 2 gols em 3 jogos, mas logo despencou de rendimento. Perdeu gols inacreditáveis até Felipão ter de volta Deyverson à disposição. Hoje é a terceira opção para a posição, atrás também de Arthur.

DivulgacaoCarlos Eduardo

Contratação mais cara da temporada, começou o ano muito mal. O ápice foi o jogo contra o Sistema, quando foi titular de surpresa no lugar de Scarpa, e teve uma atuação deprimente. Se redimiu ao marcar um belo gol contra o São Paulo, mas os jogos ruins ainda goleiam o feito no clássico.

DivulgacaoDeyverson

Temperamental, cometeu um ato gravíssimo de indisciplina contra o Sistema (cuspiu no rosto de um adversário) que quase culminou com sua saída do clube. Pegou um gancho pesado e quando voltou fez apenas 1 bom jogo.

DivulgacaoFelipe Pires

Para quem há pouco tempo tinha Keno e até o mala do Róger Guedes como opções, hoje ter Felipe Pires é um decréscimo gigantesco. Vontade não lhe falta, mas é um jogador limitado tecnicamente que pouco ajudou nos primeiros meses do ano.

Não foram avaliados: Fabiano, Juninho, Matheus Fernandes, Guerra e Willian, por ainda não terem atuado em 2019, além dos garotos Lucas Esteves, Léo Passos e Vitão, em função da pouca minutagem em campo.

DivulgacaoFelipão

O trabalho do técnico em 2018 foi incontestavelmente bom, mas assim como boa parte do grupo de jogadores, Felipão não começou 2019 bem. Até agora o Palmeiras fez poucos bons jogos no ano. A responsabilidade disso que cabe ao treinador, podemos citar escolhas questionáveis e pouca variação tática. Mas ele tem crédito e merece a confiança da torcida para a sequência da temporada.

Últimas notícias: