fbpx
24 C
Porto Velho
quinta-feira, 25 abril 2019, 08:02

Paulo Rocha critica intenção do governo de privatizar a Eletrobras

O senador Paulo Rocha (PT-PA) criticou, em pronunciamento nesta quarta-feira (17), a intenção do governo federal de privatizar a Eletrobras. Segundo ele o Ministério de Minas e Energia deverá concluir a proposta de venda da empresa até junho deste ano.




Paulo Rocha destacou a importância da Eletrobras, explicando que a empresa é responsável por cerca de um terço da capacidade de geração de energia no país e possui 47% das linhas de transmissão. Em 60 anos de atuação da estatal foram investidos R$ 370 bilhões no setor.

— Todas as [empresas] controladas da Eletrobras terminaram 2018 com lucros. Quinze dias atrás, foi divulgado que em 2018 o lucro da Eletrobras foi de R$ 13,3 bilhões. Todas as controladas da Eletrobras apresentaram lucro em 2018. A Eletronuclear teve lucro em 2018 de R$ 7,7 bilhões. O segundo maior lucro veio da Eletronorte, que aumentou seu resultado positivo de R$ 2 bilhões para R$2,7 bilhões em 2018 — afirmou.

O senador citou como um exemplo mau sucedido de privatização a Centrais Elétricas do Pará (Celpa), vendida em 1998. Segundo ele, a empresa tem a segunda tarifa mais cara do Brasil e um dos piores serviços avaliados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Carajás

Paulo Rocha também lembrou em seu discurso o massacre de Eldorado do Carajás, que nesta quarta-feira completa 23 anos. Na ocasião, foram assassinados 19 trabalhadores rurais.

— A luta pela terra no meu estado faz muitas vítimas, principalmente os trabalhadores rurais e as suas lideranças, advogados e religiosos. Só para se ter uma ideia, conforme dados da Anistia Internacional, em duas décadas, cerca de 270 trabalhadores e lideranças foram assassinados no Pará em conflitos de terra e por justiça no campo — relatou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Últimas notícias: