fbpx
33 C
Porto Velho
domingo, 21 julho 2019, 17:03
Governo de Rondônia
Site de apostas
Site de apostas

Sessão tem empurra-empurra e chega a ser suspensa por alguns minutos e depois é retomada – Notícias – Portal da Câmara dos Deputados

Passadas mais de cinco horas de sessão, os questionamentos chegaram a ser interrompidos com o início de um tumulto e empurra-empurra entre parlamentares do Psol e do PSL.




A confusão começou depois da fala da deputada Talíria Petrone (PSol-RJ), que afirmou que o Ministério da Educação está cheio de “idiotas inúteis”, em referência à declaração do presidente Jair Bolsonaro nos Estados Unidos, quando chamou os manifestantes contra os cortes na Educação de “idiotas úteis”.

Talíria Petrone foi confrontada pelo líder do PSL, delegado Waldir (GO), e iniciou-se um empurra-empurra entre os deputados dos dois partidos. Marcos Pereira (PRB-SP) encerrou a sessão que foi retomada em seguida.

Recursos
Antes do tumulto o deputado Bacelar (Pode-BA) questionou o porquê de os recursos do pré-sal não serem destinados à Educação. “Quero protestar contra o ministro por desrespeitar os professores, os deputados e as universidades federais”, disse o deputado. Segundo ele, somente neste ano, R$ 11 bilhões do pré-sal foram deixados nos cofres do governo, mas esse dinheiro não foi para a educação porque o “ministro fica subordinado aos pés do ministro da Economia”.

Ele acusou o ministro de sofisma por comparar recursos para a educação infantil com os destinados ao ensino superior.

Péssima escolha
Já o deputado André Janones (Avante-MG) criticou o ministro por sequer lhe prestar atenção quando de sua fala.

“O senhor é um debochado, um moleque, um grande erro do Bolsonaro”, afirmou.
Janones também criticou a oposição por apenas enxergar o que considera ruim no governo. “Apoiei as escolhas dos ministros da Saúde e da Infraestrutura, mas o senhor foi uma péssima escolha”, observou.

Humildade
Weintraub afirmou que pode errar como qualquer pessoa e que pede desculpas por isso. “Sobre a colocação das universidades, temos de reconhecer que elas não estão bem colocadas, com a Universidade de São Paulo (USP) ficando em 200º lugar no ranking mundial. Temos de ser humildes”, afirmou.

Exatas x Humanas
Pelo PV, o deputado Professor Israel Batista (DF) lamentou que o Ministério da Educação “tenha servido ao processo de ruptura do tecido social brasileiro, com posturas incompatíveis com a importância do cargo que ocupa, reproduzindo a guerra entre Exatas e Humanas e desvalorizando a Filosofia e a Sociologia”.

Também pelo PV, o deputado Célio Studart (CE) disse que está muito arrependido pelas respostas evasivas do ministro. “O senhor fala mais do Paulo Guedes que do presidente [da República]. No Ceará, mais de 70 mil alunos vão sofrer com esses cortes. Somente 24% dos estudantes mais pobres têm alguma assistência estudantil”, ressaltou.

O debate prossegue no Plenário da Câmara.

Mais informações a seguir

Últimas notícias: