fbpx
32 C
Porto Velho
terça-feira, 18 junho 2019, 14:42
Site de apostas
Site de apostas

Fator humano é o que mais contribui para os acidentes de trânsito, alerta Politec

No ano de 2018, 1.055 laudos periciais de acidentes de trânsito classificados como atropelamentos, saída de pista, colisão em cruzamentos, invasão de faixa, dentre outros, foram concluídos pela Perícia Oficial e Identificação Técnica em Mato Grosso. A atuação da Politec se enquadra em acidentes de trânsito com vítimas fatais, lesões graves ou dano a viaturas.




Nesse cenário, o fator humano, relacionado ao comportamento das pessoas no tráfego é considerado o elemento que mais contribui para os acidentes de trânsito, como aponta o perito oficial criminal Henrique Praeiro Carvalho, da Gerência de Perícias de Crimes de Trânsito da Politec.

Um levantamento da Comissão de Coleta, Análise de Dados e Gestão da Informação de Acidentes de Trânsito de Cuiabá vinculada ao Projeto Vida no Trânsito, através da integração dos bancos de dados da Saúde e da Segurança Pública, revela que no ano passado houve um crescimento de 20% na violência no trânsito de Cuiabá, em relação ao ano anterior.

“Para exemplificação, elencam-se os seguintes fatores humanos: trafegar com velocidades que estão acima dos limites máximos e seguros para as vias, realizar travessia, ultrapassagem e trafegar em locais não permitidos, não atender às prioridades de tráfego entre as vias, não trafegar com a devida atenção (por situação física ou psicológica). Vale lembrar que os outros fatores são: o meio, representado pelas condições das vias de tráfegos, e a máquina, representada pelos veículos’’, analisou Praeiro.

Ainda segundo o estudo, em Cuiabá, do total de acidentes registrados em 2018, aproximadamente 83% ocorreram no perímetro urbano, em “vias expressas”, sendo, no período analisado, o excesso de velocidade o fator de risco que mais contribuiu para os acidentes fatais em Cuiabá, seguido por condução sob efeito de álcool. A conduta de risco mais frequente foi a falta de habilitação.

Manter-se atualizado acerca das legislações no trânsito e respeitar a sinalização é fundamental para a redução desses índices, alerta o perito oficial criminal que atua na Gerência de Perícias de Crimes de Trânsito da Politec, Lino Leite de Almeida. “Todos nós podemos contribuir para a promoção de um trânsito mais seguro com atenção e educação, e melhor acesso à informação sobre as regras no trânsito e as causas e consequências das infrações, por parte do poder público. Devemos ter a consciência de colocar em prática a responsabilidade de cada um, como define o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em que o condutor do veículo maior deve zelar pela segurança do veículo menor e pelos pedestres”, citou Almeida.

As condutas e os deveres de todos os indivíduos que participam do trânsito estão previstas no CTB, que é um documento legal que estabelece as normas, infrações e penalidades para os diversos usuários do Sistema Nacional de Trânsito. “É necessária a conscientização de todos indivíduos que fazem parte de trânsito. Isto pode ser feito com campanhas educativas, com reciclagem dos condutores, com avaliações mais rigorosas para a obtenção de habilitações, com leis mais severas e com mais fiscalizações’’, salientou Henrique.

Maio Amarelo

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apoia a o movimento “Maio Amarelo”, que nasceu com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”.

O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Na Gerência Regional da Politec de Guarantã do Norte, a campanha de conscientização contou com blitzes educativas, campanhas nas mídias sociais, panfletagem, entre outras iniciativas em pontos estratégicos. As ações foram realizadas em conjunto com as polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, secretarias de Trânsito, Saúde, Assistência Social, Educação e do Conselho de Segurança.

Em Barra do Garças, o Gabinete de Gestão Integrada do Município (GGIM), com o apoio de instituições públicas e privadas, entre elas a Politec, lançou o projeto “Sinal pela Vida”, que tem como objetivo orientar e educar a população em busca de um trânsito humanizado.

Nesta etapa, um dos principais focos é na importância de praticar a direção defensiva e respeitar a sinalização, tendo como lema a ‘Faixa de Pedestre, eu respeito – Respeitar a faixa é respeitar a Vida’.

Últimas notícias: