fbpx
27 C
Porto Velho
quarta-feira, 18 setembro 2019, 02:00
Site de apostas
Site de apostas

CEM Diamante realiza ação de conscientização no Dia Nacional do Diabetes – Maranhão

imagem26-06-2019-23-06-33

imagem26-06-2019-23-06-37

Ação realizada nesta quarta-feira, 26. (Foto: Julyane Galvão)




Uma pessoa com diabetes não tratada de forma adequada pode desenvolver uma série de complicações, como pé diabético, infarto do miocárdio, AVC, cegueira e muitas outras. Para evitar esses agravos e conscientizar a população, os profissionais de saúde do Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, no Diamante, realizaram uma ação nesta quarta-feira (26), em alusão ao Dia Nacional do Diabetes.

A ação incluiu palestras educativas nas salas de espera, com endocrinologista, oftalmologista e enfermeira, além da aferição de glicemia. “Existe um problema geral de educação. Infelizmente, as pessoas estão com feridas indesejáveis, sofrendo amputações por falta de informação e disciplina em relação à diabetes. O estresse e as dificuldades do dia a dia também contribuem”, alertou o diretor geral da unidade, Phil Camarão.

A endocrinologista e coordenadora do Programa Estadual de Educação e Controle da Diabetes, Fernanda Thomé, ratifica essa ideia. “Apesar de ser uma doença frequente no mundo inteiro, ela ainda tem consequências devastadoras por falta de tratamento adequado, mas, principalmente, por falta de informação. A diabetes está muito associada a outros fatores como pressão alta, obesidade, sedentarismo, distúrbios de colesterol e alimentação inadequada. É um desafio de saúde pública”, ressaltou.

A confeiteira Joseane Garcês, de 41 anos, sabe as consequências do descontrole da diabetes, doença que possui há seis anos. Ela faz acompanhamento no Ambulatório de Hipertensão e Diabetes, no CEM Diamante, e atualmente frequenta a unidade para fazer curativos relacionados ao pré diabético, quando uma área machucada ou infeccionada nos pés desenvolve uma úlcera (ferida).

imagem26-06-2019-23-06-42

Ação realizada nesta quarta-feira, 26. (Foto: Julyane Galvão)

“Fazia tudo errado e ainda continuo fazendo. A ficha cai quando aparece mais alguma coisa, como este ferimento no pé. Comecei só com comprimidos, mas hoje tomo insulina com injeção e já mudei minha alimentação. Parabenizo muito a equipe dos curativos. Se tivesse que dar uma nota, daria 20. Dão muita atenção, elas conversam, orientam”, relatou.

O Ambulatório de Hipertensão e Diabetes oferece acompanhamento especializado para pacientes diabéticos, com serviço de curativos para pés diabéticos. São 900 curativos mensais realizados. “É um serviço altamente especializado, voltado para esse público, com condutas e materiais específicos para eles. Estamos disponíveis também para tirar dúvidas”, informou a enfermeira do setor, Taísa Berredo.

Comentários

Comentários

Últimas notícias: