fbpx
25 C
Porto Velho
segunda-feira, 16 setembro 2019, 23:26
Site de apostas
Site de apostas

Senador rondoniense relata projeto que pode derrubar preço da conta de luz em até 30%

Você sabe por que paga tão caro pela gasolina e pelo gás de cozinha? A resposta é mais simples do que parece: por causa do monopólio. Sem concorrência, a Petrobras impõe os preços e fim de papo! Não há como os produtos essenciais se tornarem mais baratos, sem uma lei ampla de livre mercado.

Na energia elétrica é a mesma coisa. Num mercado livre, onde o consumidor pudesse comprar a energia que consome de diferentes fornecedores, optaria sempre, é claro, pelo preço menor. Há estudos apontando para uma queda de até 30 por cento na conta mensal. E essa inovação pode acontecer no Brasil , em breve. E dependerá muito de um rondoniense.

Está nas mãos do senador Marcos Rogério, do DEM de Ji-Paraná, a relatoria de um projeto de lei, (número 232) que trata, entre outras coisas, da portabilidade da conta de luz. Traduzindo: caso sejam feitas mudanças na atual legislação, o consumidor comum também poderá escolher a empresa de quem vai comprar energia e quanto vai pagar por ela. Como faz com o seu celular, por exemplo.

A lei atual só beneficia aos grandes consumidores, os que usam acima de 500 quilowatts/hora e que podem comprar energia no mercado livre, onde vendem quaisquer empresas de energia aptas a produzirem, incluindo-se aí todas as que possam praticar preços baixos e garantir o fornecimento, com qualidade.

Em Rondônia, a Energisa/Ceron tem o monopólio do fornecimento para a grande massa dos consumidores, até 500 quilowatts.

E, sem concorrência, somos obrigados a pagar um preço imposto, sem parâmetros, porque não há disputa.

Inclusive, informações confidenciais apontam que podem haver estudos de outros reajustes nas contas de energia, antes do final do ano, embora essa questão, é claro, seja tratada como segredo de Estado.

Marcos Rogério sabe da responsabilidade que tem suas mãos. Tem recebido o que chama de “todos os atores” do setor energético e de defesa do consumidor. Está ouvindo. No segundo semestre, pretende realizar uma grande audiência pública, na comissão de Infraestrutura do Senado e ressalta que a intenção é votar a proposta ainda durante o mês de agosto.

O parlamentar tem recebido pressões de todos os lados: das grandes empresas, dos interesses multinacionais e até da própria Aneel.

Alguns técnicos da agência do setor elétrico acham inviável a proposta de popularizar a disputa pela energia do menor preço.

O que querem os que são contra a ideia, é manter o status quo, com o monopólio dominando esse setor vital.

Marcos Rogério ouve todos, mas, certamente, tem ouvido muito mais argumentos a favor do que contra, em relação a intenção de que todo o brasileiro tenha direito a comprar energia no mercado livre. Tomara que ele siga seus instintos e vá pelo caminho que beneficie a grande maioria do povo. Talentoso e com visão de futuro, Marcos certamente sabe que os monopólios só interessam às minorias poderosas ou ao domínio do Estado em áreas vitais. Aguardemos uma boa notícia, pois!

O APOIO DA ALE AOS HOSPITAIS

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes, participou nessa quarta do programa Papo de Reação, com os Dinossauros, na Rádio Parecis FM (segunda a sexta, do meio dia às 14 horas).

No encontro, ele fez um resumo das ações do parlamento rondoniense nesse primeiro semestre, relatou os avanços nas relações do Executivo; lembrou de economia de 30 milhões de reais feita em poucos meses e que serão destinados à construção do Hospital de Urgência e Emergência da Capital; as irmãs Marcelinas e outros hospitais do interior.

Laerte também disse que há necessidade urgente de construir um Hospital Regional em Ji-Paraná, evitando que os pacientes tenham que viajar de diversas cidades do centro do Estado para o sempre superlotado Joao Paulo II.

Criticou novamente as taxas e as pesadas cobranças feitas pelo Detran e chegou a chamar o preço da vistoria de veículos como assalto e não vistoria. Também anunciou que parte do prédio da antiga Assembleia será destinada a Delegacia da Mulher, que ficará próximo a vários outros atendimentos que a própria ALE vai colocar em prática. Várias pessoas participaram com perguntas e Laerte ouviu também muitos elogios, vindos desses ouvintes, pelo trabalho que ele e a Assembleia vêm realizando. O resumo do trabalho, no geral, tem sido bastante positivo.

OS CHINESES LEVAM NOSSA SOJA

Os chineses não querem só entrar no mercado da geração de energia no Brasil e especialmente na região norte. Também estão de olho na nossa soja. A intenção é começar com comprar de cerca de 50 mil toneladas, aumentar para 150 mil e num prazo próximo, em torno de três meses, a compra pode saltar para até 300 mil toneladas. Os primeiros detalhes do acordo estão sendo fechados depois de um reunião entre representantes chineses e a direção do Porto da Capital.

Os investimentos que estão sendo feitos na modernização do porto, em equipamentos, em infraestrutura, estão ajudando muito nesse novo momento que vive a economia rondoniense e principalmente suas exportações. No pacote das negociações com o Brasil, os chineses podem importar até 12 toneladas de soja.

As exportações nacionais de grãos e outros produtos agrícolas, devem superar as 114 milhões de toneladas neste 2019. Depois que as negociações entre chineses e norte americanos esfriaram, por causa das complexas relações comerciais, o Brasil acabou sendo muito beneficiado. Na área da comercialização da soja, Rondônia entra nesse pacote com possibilidades reais de um imenso crescimento neste mercado de quase 1 bilhão e 400 milhões de consumidores.

A VERGONHOSA BOLSA ANISTIA!

O regime militar no Brasil acabou há 34 anos. Há três décadas e meia, praticamente. Mas até hoje milhares de pessoas recebem pesadas verbas – no total, prevê-se que incluindo o que já foi pago e o que falta, chegaremos perto de 18 bilhões de reais – continuam recebendo seu rico dinheirinho dos cofres públicos. Essa é apenas mais uma podridão dos governos do PT, que começam a ser descobertas agora. Figuras carimbadas como o agora presidiário Lula, a ex presidente Dilma Rousseff; o condenado José Dirceu, o condenado José Genuíno, encheram os bolsos de grana do nosso suor, para receberem pesadas indenizações, por supostamente terem sofrido nas mãos dos militares, o que hoje se sabe que, historicamente, é uma deslavada mentira.

Os poderosos de ontem estão mancomunados, nessa vergonhosa roubalheira, com escritores, jornalistas, os filhos do ex presidente Jango e do ex governador e fundador do PDT, Leonel Brizola. Há milhares de casos suspeitos, de irregularidades e vergonhas, no que a revista Istoé, que denunciou o caso, chamou de “Bolsa Anistia”. O fedor continua cada vez mais forte, quando se levanta a tampa de qualquer tapete dos governos petistas.

OS DIREITOS DOS COITADOS DOS BANDIDOS

O caso aconteceu em Porto Velho e foi enunciado por outro ouvinte do programa Papo de Redação, da Parecis FM. Um motorista de táxi foi abordado por bandidos, amarrado, jogado no porta malas do carro e levado, obviamente junto com o veículo.

Os colegas da vítima, quando souberam do assalto, se mobilizaram e saíram atrás, tentando localizar o veículo e o dono. Horas depois, conseguiram. A Polícia foi chamada e pegou os criminosos ainda com o carro e o motorista como refém. Mão na massa. Flagrante. O que aconteceu depois deixou a todos os que se envolveram no episódio da busca e a própria vítima indignados.

Pouco tempo depois, os bandidões saíam, lépidos e faceiros, pela porta da frente da Delegacia, por onde entraram aprisionados. Vão responder pelo violento crime e pelo roubo em liberdade, como se tivessem apenas discutido com um vizinho ou feito uma ofensa verbal a uma senhora que passava pela rua. Na inacreditável audiência de custódia que se seguiu à prisão, os meliantes foram soltos. Já o carro da vítima, porque tem que passar por perícia e seguir uma longa lista de questiúnculas burocráticas, ficou apreendido.

Na semana passada, em Manaus, três criminosos assassinaram brutalmente um PM com vários tiros pelas costas. Na audiência de custódia, foram soltos para responder em liberdade.

Só foram presos novamente depois de uma gritaria generalizada da sociedade manauara. Ou seja, todos os direitos aos bandidos. Nós que vamos nos queixar ao Bispo. Uma vergonha!

HAKERS ATACAM O GOVERNO

Mais de quatro mil ataques de hackers todos os dias. Isso mesmo. E não é contra o celular do juiz Sérgio Moro ou do promotor Dallagnoll, da Operação Lava Jato, que já tiveram suas conversas pessoais levadas a público. Os ataques são feitos contra o sistema de computação do Governo do Estado. Só nessa quarta, foram 24 ataques violentos, que, por pouco não tiraram todo o sistema do ar.

É algo que precisa ser tratado de forma urgente. Imagine-se o que essas bandidos eletrônicos podem fazer com tantos dados pessoais dos servidores; com assuntos de segurança. Muitos deles sigilosos e que podem expor milhares de pessoas a grandes riscos. Sem contar que muitos hackers querem mesmo é grana e procurar de todas as formas entrar nas contas bancárias das pessoas, para roubá-las.

A invasão dos hackers, ao contrário do que aplaude a Globo e a Folha de São Paulo, por exemplo, quando se trata de divulgar coisas dos seus inimigos ligados ao governo Bolsonaro e à Procuradoria da República, é um enorme perigo.

E eles já atacaram sistemas de computação de todos os governos do país. No Rio Grande do Sul, há alguns anos atrás, num só dia os hackers conseguiram entrar em mais de 600 programas, roubaram dados e informações importantes e os gaúchos tiveram que zerar todos os sistemas, para não ficarem expostos aos criminosos. Aqui tem que investigar, descobrir e prender esses canalhas.

A DIÁSPORA DE CINCO MILHÕES

É como se toda a população do Amazonas, perto de 4 milhões de pessoas, desaparecessem em poucos meses.

E outros 1 milhão de rondonienses, representando cerca de 60 por cento da população atual, também se tornassem invisíveis até o final deste 2019. Imagine-se toda essa gente deixando suas casas, suas cidades, seus estados. Pois é esse o número de venezuelanos que abandonaram seu pais (4 milhões) e que o abandonarão (1 milhão), até o final deste ano. É a maior diáspora de um povo, ao menos em números absolutos, já registrados num só país e em tão pouco tempo.

A ditadura de Hugo Chávez e de seu sucessor, Nícolas Maduro, destruiu um país há pouco rico e com enormes potencialidades. Mais que isso, obrigou seu povo a deixar suas vidas, suas casas, suas raízes.

Quase 20 por cento dos venezuelanos ou já deixaram ou vão deixar seu país em breve, até porque não há perspectiva de que a ditadura acabe, sem derramamento de sangue. Mesmo que Maduro quisesse agora largar o poder, não tem como fazê-lo, por seus compromissos com os cubanos (são mais de 100 mil deles ligados ao governo Maduro, em todas as áreas) e agora com o apoio da Rússia. A esquerda brasileira – ou ao menos a parte mais idiotizada – ainda discursa em favor de um governo ilegítimo como o de Maduro. Lamentável!

PERGUNTINHA

Quando o Brasil vai ter leis duras contra a invasão de privacidade das pessoas comuns e dos sistemas de internet, via servidores de acesso, tão facilmente atacados pelos hackers?


Fonte:Sérgio Pires

Últimas notícias: