Eleições a prefeito de Ariquemes já mobilizam lideranças

[bloqueador2]

Nas últimas semanas estamos comentando as eleições municipais (prefeito, vice e vereador) de outubro do próximo ano, mas sempre lembrando que existe PEC do ex-deputado Ernandes Amorim ajustada pelo deputado federal Rogério Peninha (MDB-SC) aprovada na CCJ da Câmara Federal, para aprovação de mais dois anos de mandato para prefeitos e vereadores provocando a coincidência de mandatos com as eleições gerais (presidente da República, governadores, senadores, Câmara Federal e Assembleias Legislativas) de 2022.

As possibilidades dos nomes de maior relevância de políticos de Porto Velho e Ji-Paraná já foram analisadas e, caso as projeções se confirmem teremos muitos candidatos em condições de sucesso. Além de inúmeros candidatos considerados “bons de voto”, os dois maiores colégios eleitorais do Estado terão eleições concorridas e um leque enorme de opções ao eleitor.

Hoje o município de Ariquemes, terceiro maior colégio eleitoral do Estado centraliza as atenções e também há nomes com potencial de votos significativos e em condições de concorrer a prefeito em 2020. Hoje pelo menos seis nomes estão em condições de disputar as eleições a prefeito do próximo ano.

O atual prefeito Thiago Flores, que se elegeu pelo MDB passou pelo PSL e agora está no PSD. Não se tem dúvida que irá disputar a reeleição, mas terá dificuldades, pois as constantes mudanças de partido sinalizam que não é político de grupo. As rusgas constantes com o vice, Lucas Follador também atrapalha seu futuro político. Mas é nome a ser considerado, pois realiza uma administração mediana.

O vice Lucas concorrerá a prefeito, talvez por isso o distanciamento do prefeito Thiago. Filho do deputado estadual Adelino Follador (DEM-Ariquemes), Lucas foi candidato a federal em 2018 e somou 26.566 votos. Está entre os favoritos, porque já demonstrou que, a exemplo do pai (Adelino) tem votos.

O ex-deputado estadual e presidente regional do Solidariedade Tiziu Jidalias à exemplo de Lucas foi candidato a deputado federal em 2018 e recebeu boa votação (28.577 votos), mas não se elegeu, ficando na suplência. Está entre os favoritos nas eleições do próximo ano e se organiza filiando pessoas influentes visando formar um grupo forte. Tem muitas chances.

Lorival Amorim está filiado ao Solidariedade, de Tiziu. Já foi deputado estadual e prefeito, antecedeu a Thiago. Não realizou uma boa administração, por isso não se reelegeu. Entre os dois Tiziu tem mais chances, pois não tem rejeição, porque nunca exerceu cargo executivo, como Lorival.

O empresário Ezídio Matos, ainda, sem partido é mais uma opção que certamente estará à disposição do eleitorado de Ariquemes no próximo ano. Conhecido e empresário atuante, Izídio, após optar por um partido deverá se colocar à disposição para concorrer em 2020. É uma interrogação, mas um nome novo na política, consequentemente sem rejeição.

Outro empresário que poderá ingressar na disputa pela Prefeitura de Ariquemes é Francisco Hidalgo Farina mais conhecido como Paco. Ele não está filiado a nenhum partido, mas já demonstrou em várias oportunidades que poderá entrar na disputa eleitoral do próximo ano. A exemplo de Izídio, não tem rejeição e uma opção nova.

Um dos políticos mais bem organizados do Estado, o jovem deputado estadual Alex Redano (PRB-Ariquemes) não estará concorrendo nas eleições a prefeito do próximo ano, mas está formatando um grupo forte. Redano tem uma carreira política expressiva, desde que se elegeu vereador na sua cidade. Em 2014 elegeu-se deputado estadual (9.272 votos) e se reelegeu em 2018 (13.233 votos) superando adversários considerados fortes. Elegeu a esposa Carla vereadora em 2016 e hoje ela preside a Câmara Municipal, desde o início do ano.

O nome do grupo liderado pelo deputado Redano para disputar a prefeitura no próximo ano é do seu irmão, Mário, que está sendo “trabalhado” para concorrer a sucessão do prefeito Thiago Flores.

O Clã Amorim, que já dominou a política local e regional, pelo que tudo indica não terá nenhum nome expressivo em condições de concorrer em 2020.

A exemplo de Porto Velho e Ji-Paraná, as eleições a prefeito e vereador em Ariquemes já mobilizam dirigentes partidários e pretendentes aos cargos eletivos. Hoje, os nomes mais prováveis são os citados na Opinião. Fonte: Rondoniadinamica


[/bloqueador2]