Consultores do Hospital Sírio Libanês realizam visita no Hospital de Base em Porto velho e analisam medidas de melhorias na saúde pública

[bloqueador2]imagem19-07-2019-14-07-57

Consultoria do Sírio Libanês no Hospital de Base

A equipe técnica do Hospital Sírio Libanês, que está fazendo consultoria no Pronto Socorro João Paulo II (JPII), através do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), esteve no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, para discutir a problemática dos pacientes ortopédicos do JPII e analisar medidas que tornem a saúde pública estadual mais eficiente.

De acordo com o diretor geral do Hospital de Base, Nilson Paniaguá, a unidade recebe pacientes que necessitam de cirurgias. O paciente pós-cirúrgico permanece em torno de 7 a 8 dias internado na unidade. Dependendo da gravidade, pode ficar mais tempo. “Hoje nossa maior demanda cirúrgica é da ortopedia, chegando a 60%. De janeiro a junho deste ano já foram realizados mais de 2.500 procedimentos cirúrgicos somente no HB”.

“Estamos fazendo um levantamento de todas as demandas e necessidades dentro do JPII para que possamos oferecer um atendimento mais humanizado. Dentre eles, vimos que é possível melhorar os protocolos assistenciais, como a alta para pacientes com cirurgias marcadas, evitando que fiquem aguardando na unidade. Vamos levantar todas as informações necessárias”, destacou o consultor Paulo Malabarba.

Leia mais:

 Grupo SOS João Paulo II monta estratégia para manter atendimento digno e humanizado no Pronto Socorro

 Engenheiros da Sesau realizam estudos para viabilização do tráfego para o novo João Paulo II

 Consultoria do Hospital Sírio Libanês inicia diagnóstico no Hospital João Paulo II

 Grupo SOS atua há cinco meses com melhorias no atendimento e contenção de lotação no Hospital João Paulo II

 A custo zero para o Estado, Consultores do Hospital Sírio-Libanês ajudam em melhorias para o João Paulo II

Fonte: www.rondonia.ro.gov.br/consultores-do-hospital-sirio-libanes-realizam-visita-no-hospital-de-base-em-porto-velho-e-analisam-medidas-de-melhorias-na-saude-publica

[/bloqueador2]