Delegado prende vizinho suspeito de subtrair arma usada em crime bárbaro em Ariquemes

O delegado de polícia Rodrigo Camargo prendeu um homem suspeito de tentar subtrair a arma utilizada no crime bárbaro que aconteceu na tarde da quarta-feira (20), em Ariquemes, quando um homem matou a esposa, atirou no cunhado e cometeu suicídio com um tiro na cabeça.

De acordo com o delegado, logo após o episódio, eles se deslocaram até o local e notaram que a arma utilizada no crime não foi localizada.

Em primeiro contato com o vizinho das vítimas, os investigadores notaram que ele acabou entrando em contradição e levantou uma suspeita. “Dentro desse conjunto de apartamento, tem um senhor que trabalha como moto táxi, e de imediato já busquei fazer contato com ele, segundo ele, ele estava almoçando, quando escutou o barulho de arma de fogo e saiu para ver o que tinha acontecido. Ocorre que o crime tinha acontecido a poucos minutos e eu já estranhei quando ele falou que estava almoçando, porque eu olhei na volta da mesa e não tinha nenhum tipo de alimento e já vi que ele estava ocultando algo” explicou o delegado.

De acordo com Rodrigo Camargo, o homem é suspeito de tentar alterar a cena do crime e também por furto da arma que foi localizada dentro de um balde de lixo. Para o delegado, o suspeito entrou no local e pegou a arma e tentou esconder dentro do lixo. “Ocorre que esse senhor inovou, alterou o local do crime, isso é crime segundo o Código Penal. Outra, ele entrou no local e subtraiu não uma, mas duas armas de fogo. Ele pegou essa arma com o objetivo de ocultar. De imediato eu dei voz de prisão por três crimes, alterar o local do crime, furto das armas e também por ter ocultado”, disse o delegado.

Vítimas identificadas

No final da tarde, a polícia divulgou o nome das vítimas; Juliana de Souza Silva de 25 anos e o executor, Marcos da Silva Oliveira de 33 anos. O nome da terceira pessoa, que seria o irmão da vítima e cunhado do assassino não foi divulgado, ele está internado na UPA.


Fonte:Jornal Rondoniavip