Crescem movimentos populares contra racismo e fascismo, afirma Humberto Costa — Senado Notícias

Em pronunciamento nesta terça-feira (2), o senador Humberto Costa (PT-PE) declarou que é notório o crescimento de levantes populares contra o racismo e o fascismo que estão ocorrendo Brasil e no exterior. Para o senador, essa forte reação popular é fruto da insatisfação das pessoas contra as pautas e as políticas implementadas por governos da extrema direita em nível internacional. Humberto alegou que o mundo já se cansou das “aberrações” cometidas por líderes como os presidentes Jair Bolsonaro, do Brasil, e Donald Trump, dos Estados Unidos.

— As pessoas não aceitam mais a retirada de direitos dos trabalhadores, a destruição das políticas sociais, o crescimento da violência contra os povos e as populações oprimidas e o aumento das desigualdades. Não aceitam, também, os arroubos autoritários e as ameaças à democracia, à liberdade e ao estado democrático de direito — ressaltou.

De acordo com o senador, no caso específico do Brasil, está evidente a conduta do governo federal que “tem se empenhado no desmonte das políticas afirmativas de igualdade racial”, construídas, segundo ele, nos governos do Partido dos Trabalhadores. Acrescentou que não percebe qualquer esforço do presidente Jair Bolsonaro na construção de uma política social de inclusão e efetivamente democrática no Brasil.

— A política do governo é voltada a oprimir ainda mais as populações indígenas, negras e quilombolas em nosso país. Mas aqui, no Brasil, e igualmente no mundo, há uma forte reação contra tudo isso. Percebemos também o início de uma forte resistência contrária à pregação de ódio, de violência, de defesa do armamento e da guerra civil propostas pelo presidente Bolsonaro. Apesar disso, essa não é a índole do povo brasileiro. Os estímulos do presidente da República e seus apoiadores não encontram amparo entre os cidadãos do país, que, sim, querem avançar com luta para melhorar sua condição de vida, mas não aceitam de forma alguma os métodos de incentivo ao ódio e à violência do governo federal — afirmou.

Impeachment

Humberto Costa pediu, ainda a união de todas as forças democráticas para “fazer frente à intenção do presidente de querer dar um golpe de Estado para implantar uma ditadura no Brasil”. Ele disse que Bolsonaro tem utilizado métodos e símbolos “claramente nazistas”, e que a cada dia o chefe do Executivo tem dado um passo a mais para conquistar apoio a seus intentos de fomentar uma ruptura constitucional.

Apesar disso, ressaltou o senador, a população está desperta e atenta à situação e já iniciou uma reação contrária a esses movimentos antidemocráticos. Para Humberto, a ocasião é oportuna para que a sociedade se una na defesa das liberdades democráticas e na defesa do impeachment do presidente Jair Bolsonaro, para impedir que ele não continue a implantar essa política “genocida”, ressaltou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/06/02/crescem-movimentos-populares-contra-racismo-e-fascismo-afirma-humberto-costa