fbpx
Home / Rio Grande do Sul / Bolsas asiáticas fecham sem direção única, após decisão do Fed

Bolsas asiáticas fecham sem direção única, após decisão do Fed

[bloqueador2]As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira (22), após a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e à espera de novos desdobramentos da crescente disputa comercial entre Washington e Pequim.
Ontem, o Fed elevou seus juros básicos pela primeira vez este ano, como era amplamente esperado, e anunciou projeções mais otimistas de crescimento dos EUA para este e o próximo ano. Por outro lado, o BC americano sinalizou que prevê apenas mais dois aumentos de juros em 2018, o que serviu de alívio para quem apostava num total de quatro elevações este ano.
Em Tóquio, o índice Nikkei voltou de um feriado nacional no Japão com alta de 0,99%, a 21.591,99 pontos, interrompendo uma sequência de três pregões negativos. Ações do setor petrolífero lideraram os ganhos na capital japonesa, após as cotações do petróleo saltarem ontem em reação a uma queda inesperada nos estoques dos EUA.
Já o sul-coreano Kospi subiu 0,44% hoje em Seul, a 2.496,02 pontos, atingindo o maior nível em sete semanas e impulsionado em parte pela Samsung Electronics (+1,41%), seu maior componente.
Na China continental e em Hong Kong, por outro lado, os mercados caíram depois que as autoridades monetárias locais elevaram juros na esteira da decisão do Fed. O chinês PBoC aumentou a taxa de recompra reversa de sete dias em 0,05 ponto porcentual, a 2,55%, enquanto o BC de fato de Hong Kong também elevou juros para manter o dólar de Hong Kong dentro de uma faixa controlada em relação ao dólar americano.
Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto teve baixa de 0,53%, a 3.263,48 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,48%, a 1.849,60 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng cedeu 1,09%, a 31.071,05 pontos.
Também pesaram na China preocupações de que os EUA anunciem, ainda nesta quinta, medidas comerciais punitivas contra Pequim, incluindo tarifas que podem afetar pelo menos US$ 30 bilhões em bens chineses. Em comunicado divulgado hoje, o Ministério de Comércio chinês alertou Washington sobre eventuais medidas e afirmou que o país “não ficará parado” e tomará “as medidas necessárias” para defender seus interesses.
Em outras partes da Ásia, o Taiex registrou perda marginal de 0,05%, a 11.005,84 pontos, mas o filipino PSEi saltou 2,72% em Manila, a 8.124,45 pontos, garantindo seu melhor desempenho em 15 meses, depois de entrar recentemente em “território de correção”, ao acumular perdas de mais de 10% desde a máxima que atingiu no fim de dezembro. Após o encerramento dos negócios em Manila, o BC filipino decidiu manter suas principais taxas de juros inalteradas, como se previa.
Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, com a queda de ações de grandes bancos domésticos, concessionárias e empresas telefônicas se sobrepondo ao avanço de papéis de petrolíferas e mineradoras. O S&P/ASX 200 caiu 0,22% em Sydney, a 5.937,20 pontos. 

[/bloqueador2]