Home / Rio Grande do Sul / Transposul estimaR$ 150 milhões em negócios

Transposul estimaR$ 150 milhões em negócios

Ao completar 20 anos, a Transposul – Feira e Congresso de Transporte e Logística será realizada no Fundaparque, em Bento Gonçalves, entre os dias 27 e 29 de junho. E o clima de otimismo cerca o evento, já que a projeção do presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística do Rio Grande do Sul (Setcergs) e da Federação das Empresas de Transporte de Cargas no Estado do Rio Grande do Sul (Fetransul), Afrânio Kieling, é de uma movimentação em torno de R$ 150 milhões em negócios. Na edição passada, ocorrida em Porto Alegre, o volume de transações fechadas no encontro foi de, aproximadamente, R$ 130 milhões.
O evento deste ano contará com 65 expositores de diversas empresas que compõem a cadeia logística, como montadoras, fornecedores de equipamentos rodoviários, autopeças, pneus, softwares, combustíveis, bancos, financeiras, seguradoras etc. Além dos acordos comerciais, paralelamente à feira, é realizado um congresso em que palestrantes ligados a áreas como a econômica e a política discutem os principais temas do setor logístico. Esses assuntos crescem em importância às vésperas de eleições, e a Transposul se apresenta como um ambiente adequado para os seus debates, assim como um termômetro para observar como se comportará o mercado.
O secretário estadual dos Transportes, Humberto Canuso, destaca que um ano eleitoral gera, no mínimo, um pouco de insegurança para os investidores. “Mas, pensando em médio e longo prazos, tanto o Brasil como o mundo estão avançando”, ressalta o dirigente. O secretário reforça a importância da Transposul para o segmento logístico e frisa que, no caso do Estado, o próprio porto do Rio Grande e as demandas que proporciona quanto a transportes obriga os agentes locais a se aprimorarem tecnologicamente. Canuso argumenta, ainda, que, mesmo com investimentos em ferrovias e hidrovias, os caminhões sempre serão fundamentais para a movimentação de cargas, possibilitando o desenvolvimento da intermobilidade. “Se conseguirmos avançar nessa questão, alcançaremos a eficiência logística, cada modal complementando o outro”, enfatiza o secretário.
A primeira palestra do congresso da Transposul ocorre às 17h da próxima quarta-feira, com Paulo Vicente Caleffi, que atua no transporte rodoviário de cargas há 50 anos. É economista e advogado, com pós-graduação em Inovação e Competitividade pela Universidade de Miami e presidiu o Sindibento e a Fetransul. Caleffi vai falar sobre posicionamento estratégico, pensando nas políticas nacional e de transporte. Neste dia, ainda ocorre a palestra sobre inovação e empreendedorismo com a apresentadora do programa Mundo S/A e comentarista dos programas Conta Corrente e Estúdio I na Globo News, Maria Prata, às 18h.
Durante o congresso da Transposul, também serão conhecidas as empresas que se destacaram na adoção de medidas sustentáveis em relação à emissão de poluentes, conhecida como fumaça preta. O Prêmio Gaúcho Despoluir integra a programação do evento e ocorre nesta quinta-feira, às 18h30min. A premiação é uma iniciativa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), do Serviço Social do Transporte (Sest) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat). Outra novidade da Transposul deste ano será a realização do feirão de caminhões seminovos e usados. A iniciativa será feita em parceria com a Federação dos Caminhoneiros Autônomos do Rio Grande do Sul (Fecam-RS).