Home / Santa Catarina / Campanha de vacinação contra o sarampo e a pólio acontecerá em agosto

Campanha de vacinação contra o sarampo e a pólio acontecerá em agosto

Foto por

Clique para Ampliar


Lucas Renan Domingos

Livre do sarampo há quase três anos o Brasil, recentemente, voltou a ter casos registrados em alguns Estados. Amazonas e Roraima há surto da doença e Rio Grande Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Rondônia tiveram a confirmação de casos de Sarampo. Para evitar que a doença se propague para outros Estados, no início do mês de agosto o Ministério da Saúde (MS) deve começar em todo o Brasil uma campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomelite.

Em Santa Catarina ainda não há casos registrados e o Estado irá entrar no calendário da campanha. Conforme a coordenadora do programa de Imunização de Criciúma, Patrícia de Carvalho Ortigossa, não existe emergência na região, mas tanto o Governo do Estado quando o do município já estão se preparando para iniciar a campanha no próximo mês. “Quem quiser saber se precisa se vacinar pode procurar uma Unidade Básica de Saúde com a carteira de vacinação em mãos”, disse.

Gerente regional confirma data da campanha

A Campanha de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite, segundo o gerente regional de Saúde, Fernando de Fáveri, deve acontecer entre os dias 6 e 31 de agosto, sendo o dia “D”, quando as Unidades Básicas de Saúde com sala de vacinação abrem ao sábado, está programado para o dia 18.

“No Rio Grande do Sul, aqui perto, já tiveram mais de seis casos da doença. Precisamos evitar que mais pessoas contraiam a doença”, afirmou. Outra preocupação é com relação ao número de pessoas que foram para a Rússia acompanhar a Copa do Mundo. “São mais de 70 mil brasileiros lá de todas as regiões do país, inclusive da nossa aqui. E a Rússia registrou bastante casos de sarampo recentemente”, acrescentou.

Fáveri disse ainda que a campanha servirá para atualizar as carteiras de vacinas. “Estamos nos programando para fazer todas as vacinas pendentes nas carteiras de vacina. Muitas pessoas não conviveram com pessoas acometidas pela doença e ficam despreocupadas. Por conta da erradicação tanto do sarampo quanto da pólio as pessoas meio que esqueceram da importância dessa vacinação. Nossa intenção é conscientizar a população a continuar sempre aplicando a dose”.